Entenda de uma vez por todas a melhor forma de tributação para uma holding familiar!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Saiba mais sobre uma holding familiar e a melhor escolha para sua tributação!

Se você acha que a holding está restrita a grandes corporações, vamos começar a rever esses conceitos. Para começar, precisamos entender o que é o holding. 

Holding é um termo, provindo do inglês, que significa manter, segurar.

Sua ideia inicial era formada para grandes empresas, para unir diversas atividades e patrimônios sob uma mesma pessoa jurídica. 

Porém, hoje existem outras formas de holding, e uma delas é a familiar.

No caso da holding familiar, não é muito diferente. Vários patrimônios, ao invés de estarem 

registrados sob um cadastro de pessoa física, podem ser registrados como pessoa jurídica  e ter, assim, alguns benefícios fiscais e financeiros.

Desta forma, os ativos e patrimônios dessa família fariam parte de uma empresa e estariam mais protegidos, sendo controlados por pessoas físicas, como participações societárias. Os familiares fariam a organização administrativa dos bens e direitos da família.

Outro grande benefício da holding familiar é a redução da tributação que incide sobre aqueles bens.

Confira Nossas Especialidades - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

Veremos adiante o por que esse benefício é realmente válido

Vamos supor que um casal com quatro filhos tenha negócios e bens imobiliários e, em determinado momento, esse casal venha a falecer. A divisão desses bens seria feita, naturalmente, via testamento ou inventário, sendo cobrado o imposto ITCMD (Imposto de Transferência Causa Mortis e Doações).

Ainda, para a declaração do imposto de renda, a tributação, ou seja, o recolhimento de impostos seria bastante pesado, cerca de 27,5%.

Quando é criada uma empresa, todos esses bens podem ser subscritos no empreendimento.

Uma vez propriedade de uma pessoa jurídica, a tributação tende a ser bem menor. 

O imposto de renda, por exemplo, recolherá bem menos por esses bens imobiliários do que recolheria se eles fossem declarados como propriedades de pessoa física.

No caso do imposto de renda ser tributado como lucro presumido, por exemplo, a tributação é de 15%.

Indiscutivelmente mais viável

Na possibilidade de divisão desses bens, o processo também seria bem mais fácil, pois seriam feito via transferência de cotas sociais.

Dessa forma, antes do desligamento dos fundadores ou líderes dessa empresa familiar, já terá definido a divisão de cotas que será feita e de sucessão – caso haja – na liderança da empresa, evitando conflitos de interesses entre as partes.

Não fique com dúvidas

O assunto é bastante amplo, com especificidades em cada caso, mas em termos gerais, o holding familiar é uma grande vantagem na hora de calcular a tributação a ser paga por bens de valor que a sua família possa ter.

Se ainda assim você tem dúvidas sobre o quão vantajoso pode ser escolher o holding familiar para incluir os bens de sua família, e quer uma explicação mais detalhada, nós, da WR, estamos à disposição para esclarecer e mostrar para você os caminhos mais práticos para adotar o holding familiar e, assim, reduzir drasticamente a tributação que incidirá sobre seus bens.

Summary
Tributação para holding familiar: qual a melhor?
Article Name
Tributação para holding familiar: qual a melhor?
Description
Se você acha que a holding está restrita a grandes corporações, vamos começar a rever esses conceitos.Para começar, precisamos entender o que é o holding.
Author
Publisher Name
WR
Publisher Logo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não fique de fora da nossa Newsletter

Cadastre-se e receba semanalmente os conteúdos que preparamos especialmente para você

Recomendado só para você!
Decisão faz parte das medidas do governo para proporcionar mais…
Open chat
Powered by