Simples Nacional: entenda como funciona o anexo I

Se você tem interesse em abrir seu empreendimento e está buscando informações sobre o Simples Nacional, precisa entender como funciona este regime, bem como, as alíquotas que precisam ser pagas.

Elas variam conforme a atividade desenvolvida e estão separadas em cinco anexos, que se referem a um setor da economia.

Assim, elas formam uma tabela que é dividida por faixas de receita bruta referente aos últimos 12 meses de operação da empresa.

Conhecendo mais sobre os anexos, você poderá descobrir como será a tributação da sua empresa, para te ajudar, hoje vamos falar sobre o Anexo I da tabela do Simples Nacional. Continue acompanhando este artigo e veja se a sua empresa se enquadra neste anexo.

Empresas do Simples

O Simples Nacional é um regime tributário que garante uma série de vantagens relacionadas, principalmente, à forma de pagamento dos impostos.

Podem optar por esse regime de tributação as microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP) que estejam regulares perante os órgãos fiscalizadores. Veja o limite de faturamento para participar deste regime tributário:

  • MEI – Microempreendedor Individual: faturamento limitado a R$ 81  mil ao ano
  • ME – Micro empresa: faturamento máximo de R$ 360 mil/ano
  • EPP – Empresa de Pequeno Porte: sua receita bruta anual fica entre R$ 360 mil e R$ 3,6 milhões
  • Eireli – Empresa Individual de Responsabilidade Limitada: sua adesão ao Simples está condicionada ao faturamento equivalente à pequena empresa, registrando-se como ME ou EPP.

Além do faturamento, do tipo de atividade e do porte da empresa, é preciso atender outros critérios para ser enquadrado nesse regime tributário, como por exemplo se a sua atividade consta entre aquelas que são previstas pelo regime que pode ser conferida pelo CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas).

Tributação

A tributação para as empresas do Simples Nacional, é feita de acordo com a aplicação de uma alíquota sobre a receita da empresa em determinado período. Por isso, é utilizada a tabela do Simples Nacional para que seja verificado em qual dos anexos a empresa está inserida. São eles:

Anexo 1 – Comércio

Anexo 2 – Indústria

Anexo 3 – Prestadores de Serviço

Anexo 4 – Prestadores de Serviço

Anexo 5 – Prestadores de Serviço

O que é o Anexo I?

Este anexo é voltado às atividades relacionadas ao comércio, reúne estabelecimentos varejistas em geral e também lojas que vendem no atacado.

Sendo assim, quem compra produtos para revender, tem sua empresa neste anexo. A alíquota praticada começa em 4% e vai até 11,61%.

Desta forma, para chegarmos ao valor final, é preciso multiplicar o faturamento mensal pela alíquota efetiva, então, utilize o anexo para fazer seus cálculos:

ANEXO 1 – Tabela Simples Nacional

Faixa Alíquota Valor a Deduzir (em R$) Receita Bruta em 12 Meses (em R$)
1ª Faixa 4,00% Até 180.000,00
2ª Faixa 7,30% 5.940,00 De 180.000,01 a 360.000,00
3ª Faixa 9,50% 13.860,00 De 360.000,01 a 720.000,00
4ª Faixa 10,70% 22.500,00 De 720.000,01 a 1.800.000,00
5ª Faixa 14,30% 87.300,00 De 1.800.000,01 a 3.600.000,00
6ª Faixa 19,00% 378.000,00 De 3.600.000,01 a 4.800.000,00

Para que os cálculos dos impostos a serem pagos pela sue empresa sejam feitos sem erros, você pode contar com a ajuda de um profissional contábil. O apoio especializado poderá te auxiliar à entender como funcionam as alíquotas e à lidar com questões contábeis e tributárias.

Fonte: Jornal Contábil

PARA MAIS INFORMAÇÕES ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Saiba mais sobre uma holding familiar e a melhor escolha para sua tributação!

Se você acha que a holding está restrita a grandes corporações, vamos começar a rever esses conceitos. Para começar, precisamos entender o que é o holding. 

Holding é um termo, provindo do inglês, que significa manter, segurar.

Sua ideia inicial era formada para grandes empresas, para unir diversas atividades e patrimônios sob uma mesma pessoa jurídica. 

Porém, hoje existem outras formas de holding, e uma delas é a familiar.

No caso da holding familiar, não é muito diferente. Vários patrimônios, ao invés de estarem 

registrados sob um cadastro de pessoa física, podem ser registrados como pessoa jurídica  e ter, assim, alguns benefícios fiscais e financeiros.

Desta forma, os ativos e patrimônios dessa família fariam parte de uma empresa e estariam mais protegidos, sendo controlados por pessoas físicas, como participações societárias. Os familiares fariam a organização administrativa dos bens e direitos da família.

Outro grande benefício da holding familiar é a redução da tributação que incide sobre aqueles bens.

Confira Nossas Especialidades - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

Veremos adiante o por que esse benefício é realmente válido

Vamos supor que um casal com quatro filhos tenha negócios e bens imobiliários e, em determinado momento, esse casal venha a falecer. A divisão desses bens seria feita, naturalmente, via testamento ou inventário, sendo cobrado o imposto ITCMD (Imposto de Transferência Causa Mortis e Doações).

Ainda, para a declaração do imposto de renda, a tributação, ou seja, o recolhimento de impostos seria bastante pesado, cerca de 27,5%.

Quando é criada uma empresa, todos esses bens podem ser subscritos no empreendimento.

Uma vez propriedade de uma pessoa jurídica, a tributação tende a ser bem menor. 

O imposto de renda, por exemplo, recolherá bem menos por esses bens imobiliários do que recolheria se eles fossem declarados como propriedades de pessoa física.

No caso do imposto de renda ser tributado como lucro presumido, por exemplo, a tributação é de 15%.

Indiscutivelmente mais viável

Na possibilidade de divisão desses bens, o processo também seria bem mais fácil, pois seriam feito via transferência de cotas sociais.

Dessa forma, antes do desligamento dos fundadores ou líderes dessa empresa familiar, já terá definido a divisão de cotas que será feita e de sucessão – caso haja – na liderança da empresa, evitando conflitos de interesses entre as partes.

Não fique com dúvidas

O assunto é bastante amplo, com especificidades em cada caso, mas em termos gerais, o holding familiar é uma grande vantagem na hora de calcular a tributação a ser paga por bens de valor que a sua família possa ter.

Se ainda assim você tem dúvidas sobre o quão vantajoso pode ser escolher o holding familiar para incluir os bens de sua família, e quer uma explicação mais detalhada, nós, da WR, estamos à disposição para esclarecer e mostrar para você os caminhos mais práticos para adotar o holding familiar e, assim, reduzir drasticamente a tributação que incidirá sobre seus bens.

Entenda como ter os impostos de sua holding reduzidos para 11,33% com a ajuda de um ótimo planejamento tributário!

Se você quer realmente economizar com impostos, precisa tomar uma atitude agora mesmo, ou estará apenas jogando o seu dinheiro no lixo.

Apesar de não querer te deixar em desespero, esse é um alerta pelo bem do seu futuro e o de sua holding, afinal, temos certeza que a sua última intenção é falir a si próprio, não é mesmo?

Sendo assim, é necessário que você olhe para o futuro desejado para a sua empresa e comece a traçar o melhor caminho para chegar até os objetivos estabelecidos.

Mas como?

Sim, sabemos que não é assim tão simples quanto falar “você consegue” e, do dia para noite, o seu empreendimento se torna o fator que mais movimenta a roda da economia do país… Mas é preciso estabelecer metas desde já!

Então, se o seu desejo é conquistar o seu lugar ao Sol no mercado de trabalho, e ainda usufruir das melhores condições disponíveis para o seu caso específico, vamos falar sobre o planejamento tributário, e como o contador pode ser a figura que mudará o cenário de sua empresa da água para o vinho!

E então, vamos lá? Boa leitura!

Confira Nossas Especialidades - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

Qual a importância de realizar um planejamento tributário?

Vamos ser sinceros: nenhum empreendimento que, de fato, queira crescer e atingir marcas ambiciosas, sobrevive muito tempo sem um planejamento tributário, afinal, é um assunto que influencia diretamente a empresa, desde a abertura até a perpetuação no mercado – ou falência…

Então, se o empreendedor realmente quer que o seu negócio permaneça deixando sua marca, não pode dispensar esse aspecto, muito menos deixá-lo em mãos que não entendem a complexidade do seu empreendimento.

Como reduzir os impostos de minha holding para 11,33% com um planejamento tributário eficiente?

Então, vamos ao que você realmente quer saber: como o planejamento tributário pode reduzir os impostos de sua holding de 27,5% para 11,33%!

Não, não é milagre algum, apenas as habilidades de análise de um profissional contábil em ação!

Com o auxílio de um contador, o planejamento tributário pode detectar cenários mais vantajosos para exercer sua atuação com menos incidência de tributos a prestar, menores taxas e evitar multas ou juros por esquecimento ou negligência – mesmo que acidental – de suas obrigações.

Portanto, se você ainda atua como pessoa física, sabe que em seu Imposto de Renda (IR) para uma receita anual de, por exemplo, R$ 240.000,00, os tributos serão 27,5% desse valor.

Porém, se você escolher atuar com um CNPJ optante pelo regime do lucro presumido, terá os tributos em 11,33% do mesmo valor, ou seja, a diferença de 16,17% entre as taxas pode gerar uma economia de R$ 38.808,00 em impostos!

Se você está buscando um serviço contábil de qualidade para sua holding…

Nada melhor do que ter a ajuda profissionais especializados em suas atividades para dar conta de qualquer recado que sua holding precisar!

Nós, da WR Contabilidade, além de especialistas nos serviços contábeis para sua holding, temos a segurança de possuir mais de dez anos de experiência de mercado, tudo para potencializar os resultados que vamos entregar à você e, assim, te ajudar a alcançar os seus sonhos!

Entre agora em contato conosco e entenda o que um serviço de excelência pode proporcionar ao seu futuro!

Saiba mais sobre o que é a revisão tributária e entenda como sua empresa pode ser a grande beneficiada com a realização desse procedimento!

Não existe ninguém que possa ser chamado de “exército de um homem só/uma mulher só”, nem mesmo você, empreendedor!

Não se iluda com essa fantasia de que uma pessoa é capaz de erguer casas e mover montanhas sozinho e, apesar de muitas pessoas falarem e propagarem discursos com esse teor, não acredite, elas querem mais ganhar dinheiro do que aumentar o seu potencial de liderar.

É claro, não estamos dizendo que não exista um fundo de verdade, afinal, a sua determinação move muitos aspectos fundamentais do seu empreendimento, mas não é possível mudar o mundo sem ajuda.

Então, queremos não apenas te ajudar com o rumo de seu negócio, mas com sua gestão em todos os sentidos, afinal, ter tempo para administrar e colocar a sua empresa nos trilhos é importante, mas separar um investimento para si mesmo também é – e nenhum trabalho duro e contínuo dará espaço para você desenvolver essa qualidade de vida.

Portanto, visando a potencialização da sua gestão, garantir mais oportunidades para seu negócio, e ainda sobrar tempo e espaço para você viver plenamente essa etapa da sua vida, vamos falar como a revisão tributária é imprescindível para o seu desenvolvimento financeiro – e o que podemos fazer por ele, juntos!

E então, vamos lá? Boa leitura!

Confira Nossos Serviços - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

Entenda o que é a revisão tributária!

A revisão tributária é o processo de análise dos impostos e tributos que são prestados pela sua empresa para os órgãos governamentais competentes, assim, é possível examinar se todos estão sendo pagos corretamente, e de acordo com o regime tributário no qual seu negócio se encaixa.

Saiba mais sobre como a revisão tributária pode auxiliar – e muito – a sua empresa!

Bom, como foi visto anteriormente, a revisão tributária é uma ferramenta potente para a sua gestão, capaz de abrir novos horizontes para a sua empresa, assim, proporcionado oportunidades não apenas de economia, mas de investimentos.

Não entendeu muito bem a relação? Tudo bem, vamos juntos desvendar esse processo!

Bom, a revisão tributária é capaz de apurar se os impostos estão devidamente pagos, dando a possibilidade de verificar pendências em sua prestação de contas, assim, efetuando a quitação antes que sejam atribuídos impostos ou juros sobre a cobrança.

Além disso, é possível identificar se houve algum desprendimento de dinheiro indevido, ou seja, se algo foi cedido a mais do que o regime tributário que lhe é regido institui, assim, dando não apenas o conhecimento, mas documentos necessários para provar a veracidade da ocorrência e recorrer ao reparo desse valor.

De fato, são muitos os benefícios que uma revisão tributária pode realizar pelo seu bem, afinal, nem sempre é possível fazer tudo o que o seu empreendimento exige sozinho e, é justamente por isso que queremos te ajudar com essa tarefa! 

Então, conte com a gente para te ajudar com esse e muitos outros processos de sua empresa! Entre em contato conosco, juntos, podemos resolver qualquer problema que não sai da sua cabeça!

Saiba mais sobre o que é a recuperação de crédito tributário e como ela pode beneficiar a sua farmácia!

Nós sabemos que fazer o que você faz não é uma tarefa fácil, muito pelo contrário, empreender no Brasil em que vivemos hoje não tem sido uma atividade sem obstáculos, inclusive, não  parece haver regras para o andamento do mercado.

Então, para desbravar a selva que se apresenta em sua frente, como o líder de sua empresa, é necessário ter coragem e “arregaçar as mangas” para lutar pelo seu lugar em sua área de atuação e manter-se competitivo para que, assim, de um novo e inexperiente empreendimento, seu estabelecimento represente uma das maiores – se não a maior – imagem do sucesso em sua região.

E com a responsabilidade de representar um negócio, um número incontável de papeladas acompanham a sua rotina, não é mesmo? Sua gestão sempre foi eficiente e capaz de lidar com as variáveis do caminho que você resolveu trilhar, mas realizar novas avaliações sobre os detalhes que estão no meio desses documentos e obrigações é necessário para que possam ser encontradas oportunidades ou até equívocos de qualquer natureza.

Já imaginou se você tem pago mais tributos do que realmente devia em sua obrigação legal? E é sobre a recuperação de crédito tributário que estamos falando, e te informar como realizar em sua farmácia é a nossa missão de hoje e, desta forma, saber se seu empreendimento se enquadra nessa ocorrência e como proceder. Venha com a gente e, se for o caso, não perca mais tempo para realizar o seu!

E então, vamos lá? Boa leitura!

Confira Nossos Serviços - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

O que é a recuperação de crédito tributário?

Em primeiro lugar, crédito tributário são as taxas e impostos federais, municipais ou estaduais que você deve pagar por efeito de uma obrigação tributária.

Portanto, a recuperação de crédito tributário seria o “reembolso” dos tributos que foram cedidos aos órgãos competentes. 

Por que “reembolso”?

Pois não é permitido que esse valor seja transmitido em espécie, mas, sim, como compensação de outros tributos. Ou seja, se você despendeu o valor X a mais em suas contribuições, a próxima cobrança será abatida desse valor.

Como realizar a recuperação de crédito tributário em minha farmácia?

Se sua farmácia se enquadra nessa ocorrência, primeiramente, saiba que é uma ação que não pode ser feita sem ajuda. Para realizar a recuperação de crédito tributário com êxito, conte com o auxílio de seu contador ou advogado, pois, eles cuidarão e irão te alertar sobre os pormenores do processo.

Primeiramente, deve-se realizar uma avaliação das contribuições tributárias prestadas, para que se comprove que houve um valor excedente nas contas. Assim, há provas de que houve um equívoco a ser reparado e não apenas uma especulação e os responsáveis por essa avaliação fiscal que houve a saída e o pagamento foi recebido . Feito isso, é a hora de realizar e expor o Pedido Eletrônico de Restituição, Ressarcimento ou Reembolso e a Declaração de Compensação (PER/DCOMP).

Nunca esqueça que esse processo deve ter auxílio de profissionais da contabilidade ou advogados para dar continuidade com segurança ao processo.

Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e responderemos o mais rápido possível! E se houver alguma dúvida, entre em contato conosco!

Entenda mais sobre o que é um estoque de segurança e como fazer o de sua indústria para nunca mais deixar de fazer uma venda!

Em todos os procedimentos em nossas vidas, preparar-se é necessário. Pois, como é possível realizar uma tarefa com excelência se, apesar da ciência dos passos para a concluir o que se propôs a fazer, não existe o material ou respaldo necessário?

Ter o conhecimento, o material ou os ingredientes para concretizar qualquer tarefa é o mínimo para que tudo corra bem e, assim, nada saia do controle durante o processo para atingir os resultados almejados.

Mas, para além do planejamento, existe algo que auxilia na execução de qualquer atividade da sua empresa: o estoque. Ajudar chega a ser gentileza, pois é algo imprescindível para a realização de todos os frutos do seu trabalho, que serão direcionados para o mercado ou para outros empreendimentos.

E como esse ponto é necessário para que sua indústria funcione a todo o vapor, um cuidado especial deve ser empregado para que seus rendimentos sejam sempre garantidos. Imagine ter que se impedir de realizar uma grande venda por falta de materiais disponíveis? Além de deixar de lucrar, o cliente pensará duas vezes antes de te contatar novamente.

E, pensando em evitar essa situação e muitas outras em decorrência de qualquer tipo de falta, apresentaremos o conceito de estoque de segurança. Com ele, é possível planejar e encomendar o necessário para que nunca lhe falte nada para fazer com que suas vendas sigam uma linha reta até o topo de qualquer gráfico que você faça depois desse artigo. Ficou curioso para saber mais sobre o assunto? Venha com a gente e mostraremos como calcular o de sua indústria com o máximo de eficiência!

E então, vamos lá? Boa leitura!

Confira Nossas Especialidades - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

O que é um estoque de segurança?

O estoque de segurança é a quantidade mínima para a operação de sua indústria em caso de falha com os fornecedores ou uma grande demanda inesperada surja, assim, existe um respaldo para te auxiliar se alguma adversidade ocorra com o seu empreendimento, sem que precise interromper ou desacelerar a produção.

Ou seja, é a quantidade mínima que se precisa ter para suprir os processos realizados em sua empresa, assim, garantindo o seu funcionamento. A ideia é não precisar desse estoque, e utilizá-lo apenas em caso de emergência.

Como calcular o estoque de segurança de minha indústria?

Como cada indústria é única, não existe uma fórmula exata para que o estoque de segurança seja aplicado com eficácia, mas existem pontos que precisam ser abordados em sua elaboração. E serão eles que iremos informar para que você, empreendedor, faça o seu sem erro.

Não deixe nada faltar!

Faça um levantamento do que é necessário e não deixe nada faltar nessa lista. Afinal, do que adianta ter uma caixa de ferramentas inteira para construir uma peça de madeira se você não tem pregos, não é mesmo? Então, tenha certeza que todos os itens essenciais estejam presentes na listagem.

Somente o necessário!

Como o excesso é demais – para um estoque de segurança e para o seu bolso -, calcule os materiais necessários para manter a sua indústria em funcionamento pelo tempo que você achar crucial. 

Calcule o tempo até a próxima reposição!

É interessante também levar em consideração o tempo em que os seus fornecedores entregam suas mercadorias, assim, a quantidade de itens que se utiliza nesse meio tempo será ideal para se suprir os procedimentos até o próximo fornecimento – sempre imagine o pior cenário, deste modo, nada te surpreenderá.

Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e compartilhe com os amigos! E se ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco!