5 práticas para adotar em seu negócio para ter menos dor de cabeça em 2021

Continuidade do trabalho em home office e vendas omnichannel são algumas das práticas que permanecerão mesmo no cenário pós pandemia

Se, por um lado, o ano de 2021 ainda dá sinais de incertezas, por outro, ele já parece consolidar algumas tendências: continuidade do trabalho em home office e vendas omnichannel. Essas práticas devem se manter para que os negócios sigam firmes em 2021.

“Há uma euforia e animação com relação ao pós pandemia em 2021 que fazem todo sentido, afinal, estamos há quase um ano passando por essa crise. Porém, sabemos que a vacinação demora para surtir efeito e precisamos ter grande parte da população vacinada, de modo que pode levar um tempo ainda para voltarmos à ´normalidade´. As mudanças ocorridas por conta da pandemia se perpetuarão e serão determinantes para o futuro de muitos negócios”, pontuou Reginaldo Stocco, CEO da vhsys, startup de tecnologia que desenvolve sistema de gestão empresarial para micro e pequenas empresas.

Com base nelas e no cenário mundial que deve continuar, veja algumas práticas, pontuadas por Reginaldo, que negócios podem adotar para ter um 2021 com menos dor de cabeça.

1 – A continuidade do home office

Diversas empresas já anunciaram que vão manter essa modalidade de trabalho mesmo após a pandemia. É que a prática do home office pode ser muito benéfica para alguns perfis profissionais, gerando até mesmo uma certa economia para as empresas. Além disso, o home office também pode levar a uma percepção de melhor qualidade de vida para os colaboradores.

2 – Foco no cliente

Se antes era o foco, mais do que nunca ele deve estar no centro das atenções. Com a pandemia, muitos clientes passaram a ter ainda menos recursos e estão na mira de mais concorrentes. Se determinada pessoa é ou já foi seu cliente, seu negócio tem um ativo muito grande nas mãos.

É importante que esse cliente esteja em uma base de controle de dados, para que as comunicações via e-mail ou mesmo whatsapp possam se manter, para que o relacionamento continue mesmo que, nesse momento, ele não possa adquirir seu produto ou serviço.

3 – Contato mais humano

O contato humano, empático e próximo, apesar da distância, deve ser ainda mais valorizado. Diante disso, procurar estabelecer relações mais próximas com os públicos da empresa tende a abrir portas e facilitar quaisquer ações.

Antes de mais nada, é preciso conhecer bem o público de sua empresa, os comportamentos dele de forma geral e lembrar que todos têm sido afetados financeiramente ou emocionalmente pela pandemia. Partindo disso, mais do que nunca o atendimento, por exemplo, não precisa ser robotizado, embora feito por canais digitais.

Em paralelo, equilíbrio, estratégias bem definidas, uma atenção cuidadosa e compreender as “dores” do cliente devem ser premissas para que a relação com seu público seja bem mais próxima, humana e personalizada, mesmo à distância, mesmo por trás de telas.

4 – Otimização de recursos financeiros

Analisar constantemente seus fluxos financeiros e procurar maneiras de otimizar e cortar gastos sempre foram uma prática recomendável, porém, em tempos críticos, isso se torna ainda mais urgente.

“Nosso maior canal atualmente são as mídias digitais e, com a crise, como toda empresa, tivemos que ajustar nossos investimentos. Isso foi feito e conseguimos reduzir nosso CPT em mais de 65% (cpt basicamente é o custo para captar um lead nas mídias digitais. cpt = custo por trial) e o resultado final disso foi que conseguimos fechar o ano crescendo, menos que o esperado, mas ainda crescendo em um ano tão complexo, o que é uma grande vitória”, explicou o CEO da startup.

5 – Vendas omnichannel

Omnichannel é a integração de todos os canais de uma empresa, convergindo lojas físicas, virtuais e meios de comunicação com os clientes. Partindo disso, varejistas e pequenos empreendedores de estabelecimentos físicos podem e devem proporcionar também uma experiência de venda online, seja através de redes sociais, whatsapp, loja online e etc. Muitas dessas plataformas digitais, inclusive, já possuem recursos para a viabilização dessas vendas.

Dentro ainda dessa prática, o controle de estoque também deve estar contemplado. O controle de estoque integrado via omnichannel pode ser essencial para aproveitar as vendas nos canais certos, na hora certa, e não ter prejuízos em momentos de tanta incerteza.

Fonte: Contábeis

PARA MAIS INFORMAÇÕES ENTRE EM CONTATO CONOSCO

4 dicas para promover uma redução de custos eficiente em sua autopeças!

Saiba como realizar uma redução de custos sem afetar a qualidade do que seu negócio oferece 

Manter um negócio funcionando é algo que gera custos e que precisam ser bem geridos para que a maior parte do faturamento não seja dedicado para isso, afetando a lucratividade. 

Para isso, o controle e redução de custos excessivos é fundamental, porém, algo difícil de se colocar em prática. 

Sabendo disso, preparamos o conteúdo de hoje especialmente para te auxiliar com essa questão em sua autopeça, dando dicas valiosas de como realizar uma redução de custos eficiente e que não vai interferir na qualidade do seu negócio. 

Redução de custos – Como realizar adequadamente? 

Todo gestor quer manter os custos o mais enxuto possível, contudo, o grande desafio é conseguir isso sem interferir no nível de qualidade oferecido. 

Isso porque, por exemplo, peças de alta qualidade costumam ser mais custosas, sendo assim, a troca por peças mais baratas pode implicar na queda da qualidade.

Sendo assim, para realizar a redução de custos adequada, é preciso se atentar a uma série de fatores, e nós preparamos dicas especialmente para te auxiliar com isso. 

#1 Mapeie seus custos 

A primeira coisa a ser feita é um mapeamento completo de quais são todos os custos da sua autopeça. 

Com isso, você tem um controle de todos os geradores de custos e já consegue identificar o que está excessivo. 

#2 Defina o que pode ser reduzido ou cortado 

Após mapear os custos e perceber se existem excessivos, é o momento de definir o que pode ser reduzido ou cortado. 

A redução de custos pode ser uma troca de fornecedor, uma otimização do estoque ou até mesmo economia com aspectos como água e luz. 

#3 Controle do fluxo de caixa 

O fluxo de caixa será o seu maior indicativo quando se trata da redução de custos, pois, ao analisar todas as movimentações financeiras, você consegue perceber se ainda restam custos excessivos ou se a redução e corte realizados surtiram efeito. 

Portanto, tenha pleno controle sobre seu fluxo de caixa, registrando toda entrada e saída da autopeça. 

#4 Controle de estoque 

Um dos maiores geradores de custos em uma autopeças é o estoque, por isso, é preciso ter um controle efetivo. 

Para isso, alguns pontos cruciais são: 

  • Entender a demanda; 
  • Calcular o giro de estoque; 
  • Utilizar um software. 

Com isso, você consegue manter um bom controle de estoque. 

Conte com a WR 

A redução de custos está completamente atrelada aos números da sua empresa e apesar de termos focado as dicas na autopeças em si, existem outros aspectos que precisam ser cuidados para não gerar custos excessivos. 

Esses outros aspectos são as suas obrigações contábeis, fiscais e tributárias, que precisam ser muito bem cuidadas para que problemas sejam evitados. 

E para isso, você pode contar conosco, da WR! 

Somos uma contabilidade especializada em autopeças e estamos preparados para dar todo o suporte que você precisa para manter os custos enxutos. 

Sendo assim, não hesite em nos contatar. 

QUERO OBTER SUCESSO EM MINHA AUTOPEÇA

Confiança do empresário e intenção de investir seguem em patamares baixos

De acordo com a FecomercioSP, o empreendedor deve ser cauteloso nesse momento de crise, reavaliar riscos e renegociar prazos.

Mesmo com reabertura gradual do comércio, os empresários ainda se deparam com restrições de funcionamento e o receio dos consumidores, tanto pelas questões sanitárias quanto pela dúvida de quanto tempo ainda vai durar essa crise causada pela disseminação de covid-19.

Com isso, o Índice de Confiança do Empresário (ICEC) segue abaixo dos patamares adequados, registrando 66 pontos em julho, baixa de -40,8% em relação ao mesmo período do ano passado. Contudo, em relação a junho, já apresenta alguma reação, com alta de 8,6%. Na comparação com o mês anterior, o Índice de Expansão do Comércio (IEC) e o Índice de Estoque (IE) permaneceram estáveis.

Para o momento, a FecomercioSP recomenda aos empreendedores que sejam conservadores nas operações administrativas, reavaliem riscos e evitem aumento de custos. O controle do fluxo de caixa continua fundamental para manter o negócio, sendo importante ajustar o cronograma de pagamentos e recebimentos, redobrando o controle de saídas e entradas de dinheiro.

Também é essencial se atentar às pequenas despesas, que somadas podem significar uma parcela importante do orçamento. Além disso, é bom renegociar os vencimentos e os prazos, sempre alinhando os recursos de acordo com o planejamento de trabalho dos funcionários e o ritmo dos fornecedores.

A Federação também sugere: maior controle do estoque, focar nas mercadorias que têm mais saída e reavaliar preços; oferecer formas de pagamento diferenciadas; evitar excesso de endividamento; e diversificar os canais de vendas, investindo em tecnologia e acompanhando às tendências do e-commerce.

ICEC

O Índice de Confiança do Empresário (ICEC) registrou alta de 8,6% no comparativo mensal – 61 pontos em junho para os atuais 66,2. Em relação ao mesmo período do ano passado, houve queda de -40,8%.

Dois quesitos que compõem o indicador registraram baixa em julho: o Índice das Condições Atuais do Empresário do Comércio (ICAEC) caiu -7,2% e o Índice de Investimento do Empresário do Comércio registrou leve retração de -0,3%. Por outro lado, o Índice de Expectativa do Empresário do Comércio aumentou 22,7%.

IEC

O Índice de Expansão do Comércio (IEC) ficou praticamente estável, com leve baixa de -0,4%: de 62,8 pontos em junho, para 62,5 pontos em julho. Na comparação com o mesmo período do ano passado, a baixa foi de -38,4%.

Com a retomada gradual das atividades do comércio, um dos itens, o Índice Expectativas para Contratação de Funcionários obteve alta de 6,5%. Em contrapartida, o Nível de Investimento das Empresas recuou -8,6%, na passagem de junho para julho.

IE

O Índice de Estoque (IE) também permaneceu estável -0,3% – de 93,1 pontos em junho, para os atuais 92,9 pontos. Em relação ao mesmo mês de 2019, sofreu queda de 20,4%.

Fonte: Contábeis

Não fazer um controle de estoque eficiente e rigoroso agora pode levar sua farmácia à falência durante a crise do Coronavírus!

Descubra como reduzir os custos da sua farmácia durante a crise econômica com um controle de estoque eficiente!

Sua farmácia sentiu o que era não ter a previsibilidade que a crise da pandemia trouxe em relação aos negócios.

Muitos podem até achar que as farmácias “se deram bem”, e que estão faturando muito neste momento, mas você sabe que a realidade é outra.

Muita coisa mudou, e sabemos que sua gestão precisa mudar se quiser sobreviver economicamente a este período incerto.

Sendo assim, vamos te ajudar a fazer um controle de estoque eficiente para se adequar à crise e reduzir os custos – que você talvez nem saiba que tem!

E então, vamos lá? Boa leitura!

Wr Gif Como Reduzir Os Impostos Pagos De Sua Farmacia Ou Drogaria - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

Como fazer um controle de estoque eficiente para driblar a crise da pandemia?

Com a pandemia do Coronavírus, as farmácias assumiram uma posição muito complexa para a sociedade e, por isso, você, como gestor, precisa tomar as medidas necessárias para que a sua administração consiga suprir essa nova demanda – inclusive, no que diz respeito ao seu controle de estoque.

Por isso, vamos apontar aspectos fundamentais sobre essa tarefa administracional, para que a sua farmácia passe pela crise sem colocar em risco a saúde das pessoas e da sua empresa!

Reveja sua nova demanda

Primeiramente, o seu controle de estoque não é o mesmo de antes, e gerenciar sua farmácia com os mesmos padrões de antes da crise é o caminho para falir.

Por isso, é necessário analisar a sua nova demanda: o que mais sai? O que não? O que é fundamental disponibilizar para a população?

Com isso em mente, faça novos padrões e estabeleça métricas que atendam às necessidades atuais.

Faça a contagem dos itens 

Contar é algo inerente de um controle de estoque, sendo assim, fazer esse procedimento de maneira fiel à realidade – e o refazer – é crucial agora.

Assim, você poderá conferir os números exatos dos itens da sua farmácia e, além disso, apurar a demanda que tem tido para cada produto.

Adeque seus novos pedidos

Com as informações das novas movimentações, redirecione os seus pedidos.

Avalie se as suas antigas solicitações estão contemplando itens não essenciais – que poderiam ser redirecionados para os que são.

Fique de olho em preços abusivos

Não importa o momento: grandes demandas causam preços abusivos, é claro, se não supervisionados.

Portanto, caso a sua farmácia esteja sendo refém de preços acima do estabelecido, faça a denúncia imediatamente ao Procon e não repasse essa diferenciação ao consumidor final!

Estabeleça “graus de importância”

Em tempos de crise, é complicado manter todos os produtos fornecidos em grande quantidade, por isso, seu controle de estoque precisa contemplar os itens de maior demanda para amparar as pessoas durante a crise.

Sendo assim, estabeleça os itens emergenciais para combater a pandemia como “prioridade máxima”, dessa forma, será possível providenciá-los para todos.

Confie em quem sabe como fazer a sua farmácia passar por momentos difíceis!

Agora, é claro que ninguém possui uma resposta certa para uma saída “sem prejuízos” da crise, e seria irreal que te prometessem isso.

Então, nós, da WR, não oferecemos uma salvação milagrosa para o seu empreendimento, mas um serviço contábil especializado na sua farmácia e, além disso, em passar por momentos difíceis e usá-los como mais um aprendizado para o futuro.

Se você quiser realmente manter sua farmácia funcionando da melhor maneira possível, evitar prejuízos e reduzir custos, confie em uma contabilidade que está pronta para enfrentar os tempos difíceis junto da sua empresa!

Entre agora em contato com a gente e reduza os custos sem se descuidar a população e da pandemia!

QUERO REDUZIR OS CUSTOS DA MINHA FARMÁCIA!