MP promove mudanças na legislação para simplificar abertura de empresas

A Câmara analisa a Medida Provisória 1040/21, que busca modernizar e desburocratizar o ambiente de negócios no Brasil.

O texto enviado pelo governo promove diversas mudanças na legislação para simplificar a abertura de empresas, facilitar o comércio exterior e ampliar as competências das assembleias gerais de acionistas.

Vice-líder do governo, o deputado Evair Vieira de Melo (PP-ES) afirma que um dos objetivos é elevar a posição do Brasil no ranking do Banco Mundial que avalia a facilidade de fazer negócios em 190 países.

“De acordo com as projeções do Ministério da Economia, a intenção é saltar da posição 124, que nós ocupávamos em 2019, para a posição 90. Ou seja, o Brasil melhorar significativamente o seu ambiente de negócios.”

O deputado Sanderson (PSL-RS), também vice-líder do governo, comentou a importância da MP.

“Traz inovações legislativas para a simplificação da abertura de empresas, protege investidores minoritários, desembaraça processos relativos ao comércio exterior, além de liberar construções de baixo risco no país”, explica.

Cenário geral do País

Mas, para o vice-líder da Oposição, deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), os investidores não olham apenas regras, e sim o cenário geral.

E, segundo ele, o governo vem atuando mal em assuntos que repercutem muito no exterior, como a gestão da pandemia e a preservação do meio ambiente.

“Há pouco foi publicado um balancete sobre investimento direto no Brasil e muita gente se entusiasmou.

Porém, há muita transferência de empresas multinacionais para empresas nacionais e aquisição de ativos no Brasil, o que não necessariamente significa investimento novo e, sim, alienação do que já está instalado no país”, afirma.

Mudanças

Entre as mudanças promovidas pela MP estão a unificação de inscrições fiscais; o uso de classificação nacional de risco nas localidades que não possuem; a concessão automática de alvará de funcionamento; a proibição de cobrança de informações que já constem das bases de dados do governo; e a disponibilização de guichê único eletrônico para encaminhamento de documentos por exportadores e importadores.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

PARA MAIS INFORMAÇÕES ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Hoje em dia, empreender é mandatório para todos aqueles que possuem visão!

Sabemos o quanto o empreendedorismo e a abertura de lojas tem aumentado, seja nos centros da cidade, em pontos comerciais, galerias ou ainda em shoppings.

O valor do investimento dependerá, logicamente, de muitos fatores, que devem ser listados ainda no plano de negócios da empresa, por isso, esse planejamento, deve conter o máximo de informações sobre o negócio.

Vamos então entender melhor essas questões?

Qual o investimento para abrir uma loja de calçados?

Primeiro você tem de pensar no seguinte… qual é o tipo de lojas que você quer atuar?

  • Loja multimarca? Essa é aquela que vende diversas marcas, atendendo a diversos públicos, do porte A ao E.
  • Loja de fábrica? Essa por sua vez, vende produtos da própria confecção, ou seja, a empresa é quem fabrica e nesse sentido, para muitas pessoas, pode até ser uma boa, já que existem máquinas que ajudam na fabricação de calçados. Embora, nesse caso, deve-se avaliar também a questão da precificação, pois provavelmente por não possuir marca conhecida, terá de cobrar um menor valor. 
  • Franquia de calçados? Se sua escolha for essa, a franquia já possui modelos próprios e todo o perfil estruturado do negócio. 

O valor pode variar muito, de acordo com o modelo de trabalho escolhido, dentre os descritos acima.

Mas de forma aproximada, o valor de investimento pode girar em torno de 70 mil, podendo ser para mais ou para menos, dependendo de alguns critérios, como:

  • Equipamentos.
  • Local/ estrutura da loja.
  • Funcionários.
  • Auxílio contábil para lojas. 

Qual o investimento para abrir uma loja de roupas

Antes de escolher por esse nicho de atuação, é preciso verificar qual sua empatia e interesse por esse ramo, visto que nele, ao passar das estações, muitas mudanças podem ocorrer com a diversificação dos produtos, malhas, cores e tendências que se associam à moda.

Portanto, é preciso validar alguns aspectos, como:

  • Tipos de roupas: Malhas, jeans…?
  • Tipo de loja: vários tamanhos? Moda plus size? Moda infantil? Moda feminina? Moda masculina? Terceira idade, moda verão (roupas de praia) ou moda indiana, moda íntima?

Você também precisará de:

  • Balcão de atendimento.
  • Araras.
  • Manequins.
  • Espelhos.
  • Provadores.
  • Cadeiras, sofás ou puffs.
  • Prateleiras.
  • Estantes.
  • Vitrine.
  • Computador.
  • Programa de vendas e de emissão de cupom fiscal – ERP

Custo de uma loja de roupas: tudo vai depender do que será colocado em sua loja, mas a partir de cerca de 30 mil, já se pode montar uma loja pequena. 

Confira Nossos ServiÇos Min 1 1 - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

Qual o investimento para abrir uma loja de sabonetes

Nesse caso, você pode escolher por algum modelo, da mesma forma como a loja de calçados e de roupas.

  • Você pode optar por abrir uma franquia de sabonetes.
  • Pode decidir fazer os seus próprios sabonetes e revender.
  • Pode escolher fábricas artesanais de sabonetes e vender.

São muitas opções na verdade!

Se você pensa em montar um pequeno quiosque, deve incluir o investimento da estrutura e do aluguel do local, tudo deve ser calculado, mas no geral a partir de 15 mil, já dá para iniciar com esse negócio. 

No entanto, em todos os casos, é preciso destacar sobre a importância de ter um contador especializado para poder conseguir se destacar bem no mercado e atuar da maneira mais assertiva e correta, podendo pagar menos impostos e tendo mais lucros!

Combinado assim?

Conseguiu esclarecer suas duvidas? Se precisar de algum tipo de auxilio é só nos contatar.

Entenda o passo a passo de como abrir uma empresa em Goiás.

Se você quer abrir uma empresa em Goiás, saiba que terá a chance de ver algumas ações que deverão ser tomadas a partir de agora.

Vamos lá?

Planejamento para abertura de empresa em Goiás!

Tudo começa pelo planejamento… Já pensou você decidir fazer uma viagem e não se organizar no roteiro ou “meio que cair de paraquedas lá”. Isso daria certo?

Claro que não!

Da mesma forma, você precisa desenvolver um planejamento robusto, com ativos que incluem:

  • Localização.
  • Área de atuação.
  • Razão social.
  • Nome fantasia.
  • Público-alvo.
  • Média de faturamento esperada de acordo com o mercado.
  • Tipos de produtos ou serviços oferecidos.
  • Estruturação tributária.
  • Fornecedores.
  • Softwares a serem usados.
  • Quantidade de empregados.
  • Entre outros.

Nesse sentido, um contador em Goiás, que seja especializado, poderá te ajudar em toda essa configuração!

Viabilização de empresa em Goiás

A Lei deve ser consultada sempre, para saber se o negócio é viável e se é possível de ser exercido.

Nesse caso, será preciso fazer uma consulta da viabilidade do negócio na região. Aqui também vale destacar que o nome da empresa também está incluído nessa pesquisa, um contador também poderá fazer tudo isso – que é uma exigência e que deve ser feita na Junta Comercial de Goiás.

O alvará de funcionamento poderá ser requerido na Prefeitura de Goiás, nele você terá a autorização para operar com o exercício da atividade empresarial em determinada localidade.

Contrato social para empresa em Goiás

Não se pode esquecer também de registrar sua empresa, e para isso é que serve o contrato social.

Esse contrato tem de ser validado pela Junta Comercial ou em cartório de registro como PJ, tendo assim o valor como se fosse a certidão de nascimento da empresa.

No contrato social devem constar:

  • O objetivo das partes.
  • Os interesses da empresa.
  • Descrição societária.
  • Integralização das cotas.
  • Etc.

Outros documentos poderão ser solicitados, como: FNC – Ficha de Cadastro Nacional – modelo 1 e 2, pagamentos de taxas como: DARF, Dare, etc.

CNPJ de empresa em Goiás

Também será requerida a emissão de um CNPJ, que se trata de outro documento com o número operante da empresa, onde ela se torna de natureza jurídica.

O contador pode fazer isso da mesma forma que te ajudar com outras ações para abertura de empresa em Goiás.

Escolha do melhor tipo de tributo para empresas em Goiás

De acordo com o tipo de atividade de sua empresa, o contador analisará qual será o melhor tipo de regime tributário, pois há quem pense que somente o Simples Nacional é o melhor, quando, na verdade, isso varia muito, a depender de cada empresa.

Pensando em tudo isso, e se você realmente quer começar bem, sem ter problemas com a Justiça ou o Estado. Fique ciente que precisará de um contador especializado!

Portanto, venha conversar conosco e colocar o seu negócio, do jeito que ele tem que ser e ficar, no mercado. Porque se você quer começar um negócio sob as bases legais, evitando todo e qualquer tipo de problema, não pode deixar de ter um bom contador ao lado!

Venha falar conosco!