Veja a importância do fluxo de caixa para otimizar as demandas contábeis do seu supermercado

O ramo de supermercados é bastante atrativo quando o assunto é investir em um novo empreendimento e podemos dizer que isso ficou ainda mais consolidado durante a própria pandemia, em que a grande maioria dos setores empresariais teve que fechar as suas portas, enquanto o setor do qual estamos falando teve uma situação inversa, com altos lucros.

Ou seja, amigo(a) gestor(a), estamos falando de uma área que trata de bens essenciais à sociedade, pois proporciona alimentação, higiene e até itens relacionados à saúde.

Pois bem, mas você não deve pensar que tudo isso acontece em um passe de mágica, de forma fácil, até mesmo porque é a sua gestão que fará total diferença no sucesso do seu negócio, principalmente quando você cuida muito bem dos seus bastidores, incluindo a contabilidade e financeiro.

E por falar em contabilidade, o fluxo de caixa para supermercado é um aspecto fundamental dentro do seu organizacional e foi pensando nisso que trouxemos este tema para tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto e te mostrar os pontos mais importantes, a fim de que você consiga gerir este recurso com a mais alta excelência em seu negócio.

Portanto, sem mais delongas, vamos ao que interessa!

Saiba tudo sobre fluxo de caixa para supermercado

Bom, fluxo de caixa é um termo bastante comum e utilizado na contabilidade e no dia a dia dentro das empresas, mas será que você saberia conceituar de forma efetiva?

Se não souber, não tem problema, pois a nossa missão aqui é justamente a de te deixar por dentro sobre o assunto.

Fluxo de caixa nada mais é do que o registro de tudo o que entra e sai do seu financeiro e, quando se trata de um supermercado, você bem sabe que a movimentação é bastante intensa.

É justamente o fluxo de caixa para supermercado que proporciona alguns benefícios à sua gestão, como:

  • Maior controle do seu departamento financeiro;
  • Análise de possíveis inconsistências;
  • Possibilidade de resolver erros;
  • Permite total organização das suas finanças.

Seja através de planilhas ou de um sistema efetivo, é imprescindível que você tenha total controle das entradas e saídas financeiras do seu supermercado, para que, com isso, possa gerar relatórios, entender os possíveis gargalos e, assim, proporcionar o crescimento da sua empresa, com lucros consistentes.

A importância da contabilidade

Se é você mesmo quem atua frente às demandas contábeis da sua empresa – como o próprio fluxo de caixa para supermercado -, talvez seja a hora de repensar essa estratégia, até mesmo para proporcionar mais tranquilidade no seu dia a dia.

Um suporte contábil especializado resolve todos os seus problemas, livra o seu negócio de erros contábeis e garante a mais plena conformidade da sua empresa com todas as questões contábeis e legais.

Assim, você consegue focar nas demais atribuições do seu negócio – que são muitas, por sinal.

Conte com a WR!

Nós, da WR, somos uma contabilidade especializada em supermercados e pronta para prestar serviços de excelência para o seu negócio, garantindo os resultados que você tanto almeja.

Somos uma contabilidade completa, que atua desde o próprio fluxo de caixa, até serviços como planejamento tributário, folha de pagamento, relatórios contábeis e muito mais.

Com o nosso time de profissionais qualificados você tem muito mais segurança em saber que as suas demandas contábeis estarão nas mãos de quem, de fato, entende do assunto.

Portanto, não hesite em contar conosco!

QUERO OBTER SUCESSO EM MEU MINIMERCADO

Tempo para abertura de empresas é reduzido quase pela metade no país

Segundo o Ministério da Economia, o tempo para abertura de empresas no país, hoje, é de 2 dias e 21 horas, quase metade do que era em no início do ano.

Segundo o Ministério da Economia, o tempo médio para abertura de uma empresa caiu quase pela metade em 20 meses, devido a medidas de simplificação decorrentes da Lei da Liberdade Econômica e da transformação digital.

De acordo com o Boletim do Mapa de Empresas – 2º Quadrimestre, divulgado nesta quinta-feira (17) pela Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, hoje o empreendedor gasta 2 dias e 21 horas para abrir um negócio no Brasil.

Em janeiro de 2019, a média era de 5 dias e 9 horas. O número de empresas ativas também cresceu de maio a agosto: chegou a 19,28 milhões. A meta traçada na Estratégia de Governo Digital 2020-2022 para a abertura de empresas é a de reduzir a apenas 1 dia.

Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso, Sergipe e Mato Grosso do Sul são os principais destaques entre os entes federados no tempo médio para abrir negócios – nesses locais, demora pouco mais de 1 dia. A maior redução neste quadrimestre ocorreu na Bahia.

Abertura de empresas

O país contabiliza quase 1 milhão de empresas ativas a mais do que há seis meses. Hoje são precisamente 19.289.824 empresas em atividade, enquanto em março deste ano eram 18.296.851. O saldo positivo – a diferença no número entre todas as que abriram e as que fecharam no segundo quadrimestre – é de 782.664 novas empresas.

“A expectativa é de que o número de empresas continue subindo, respeitando a média histórica – em todos os outros anos avaliados, o último quadrimestre do exercício traz números importantes”, analisa o secretário especial adjunto, Gleisson Rubin. “O comportamento de 2020 vinha sendo de forma consistente melhor do que o dos anos anteriores, à exceção do período mais agudo da pandemia, que correspondeu aos meses de abril e maio. Houve uma recuperação bastante forte em junho e em julho, o que confirma expectativas de recuperação da economia.”

Dois estados do Norte, Amapá e Amazonas, apresentaram os maiores crescimentos percentuais na abertura de negócios no período de maio a agosto, em comparação ao primeiro quadrimestre – aumentos de 19,1% e de 16,6%, respectivamente. São seguidos por Espírito Santo, Santa Catarina e Maranhão.

“A atividade econômica que representou maior fluxo de novas empresas foi o comércio varejista de artigos de vestuários e acessórios, com 68.711 empresas abertas no último quadrimestre”, informou o secretário de Governo Digital, Luis Felipe Monteiro. “Isso representa 32,9% de crescimento nessa atividade em relação ao quadrimestre anterior e 12,4% em relação ao mesmo quadrimestre do ano passado. Demonstra que a atividade está reaquecida”, ressalta.

Empresário individual

O movimento de abertura de negócios na modalidade de Empresário Individual, que inclui os microempreendedores individuais (MEI) , é outro destaque. De todas as empresas abertas no segundo quadrimestre, 944.469 foram de empresários individuais.

Os ramos de atividade mais procurados são: comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios; promoção de vendas; fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo domiciliar; cabeleireiros, manicure e pedicure e obras de alvenaria. Esse desempenho consolida o total de 13.783.503 empresários individuais ativos no país.

“Muitos empreendedores têm escolhido constituírem-se como MEI para começar seus negócios. Isso porque a abertura do MEI é simples, pode ser feita on-line e é gratuita no Portal do Empreendedor. A grande evolução da política do MEI neste ano foi a dispensa de alvará e licença para todas as suas ocupações. Hoje o MEI emprega 55,4% dos negócios ativos no país, sendo que só neste segundo quadrimestre de 2020 foram mais de 880 mil novos registros de MEI”, acrescenta Antonia Tallarida Martins, subsecretária de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas, Empreendedorismo e Artesanato no Ministério da Economia.

Fonte: Contabeis