Descubra como não ter problemas com a Declaração de Imposto de Renda da sua empresa!

Entenda como funciona a Declaração de Imposto de Renda Pessoa Jurídica e como evitar sérios problemas fiscais

São diversos os aspectos que compõem a gestão adequada de uma empresa, afinal, manter tudo em ordem não é simples – isso devido a tudo que é preciso para garantir a regularidade e pleno funcionamento do negócio. 

Dentre tantos aspectos, um dos mais complexos com certeza está ligado à tributação e a tudo que deve ser cumprido para manter a conformidade do negócio, como a Declaração de Imposto de Renda. 

É comum que gestores tenham dúvidas sobre como se manter em dia com tudo, e nós preparamos este artigo especialmente para auxiliar com isso.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por WR Contabilidade e Consultoria (@wrcontabilidade)

Declaração de Imposto de Renda – como deve ser feita?

A Declaração de Imposto de Renda tem duas vertentes: para pessoas físicas e para pessoas jurídicas. 

Em ambos os casos, o grande intuito é informar ao Governo os rendimentos e a origem que foram obtidos. Nessa perspectiva, é importante trazer que a contribuição é utilizada para financiar projetos e ações para o bem da sociedade brasileira.

Cada situação funciona de uma forma diferente, sendo assim, vamos apresentar quais são as principais características do da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Jurídica. 

Regimes tributários 

A forma como você deverá recolher e pontos como a base de cálculo do imposto vão depender do regime tributário em que sua empresa está enquadrada, ou seja: 

Um exemplo disso é que no Simples Nacional, por exemplo, a Declaração de Imposto de Renda Pessoa Jurídica está inclusa no DAS, ou seja, está no recolhimento unificado dessa guia.

Diferentes períodos de apuração 

Diferentemente do IRPF, que possui um prazo definido para a entrega da declaração, no caso de IRPJ, existem 4 diferentes possibilidades de períodos de apuração.

A apuração pode ser feita mensalmente, trimestralmente, anualmente ou por evento. 

Novamente a questão do regime tributário irá impactar, sendo que alguns períodos só são válidos para alguns regimes de tributação.

Importância do planejamento tributário

Estar em dia com a Declaração do Imposto de Renda e demais tributos é fundamental para a regularidade do seu negócio, ou seja, para que ele possa operar adequadamente. 

Para isso, um planejamento tributário é fundamental, pois viabiliza:

  • Custos tributários enxutos; 
  • Máxima conformidade; 
  • Enquadramento no regime mais adequado; 
  • Usufruto de benefícios fiscais; 
  • Cumprimento dos prazos tributários; entre outros. 

Por isso, quando falamos em Declaração de Imposto de Renda ou qualquer outra obrigação fiscal, é essencial prezar por ter um efetivo planejamento tributário em seu negócio.

Conte com especialistas e não tenha problemas com seu IRPJ!

Para manter tudo em dia e sem erros, ter o suporte de especialistas é fundamental, inclusive para estruturar um planejamento tributário adequado. 

E para isso, você pode contar conosco, da WR!

Somos especialistas em Declaração de Imposto de Renda e estamos preparados para te dar todo suporte necessário. 

Assim, você tem garantia de conformidade sem precisar onerar seu tempo, tendo disponibilidade para focar em demais questões da sua empresa.

Para isso, basta entrar em contato conosco agora mesmo!

Saiba qual o valor limite de isenção do Imposto de Renda e verifique se você está isento(a)!

Garanta a sua regularidade fiscal, sabendo se, de fato, você está dentro do limite de isenção do IRPF

O Imposto de Renda Pessoa Física é uma responsabilidade anual de extrema importância para todos que precisam estar em dia com essa responsabilidade fiscal. 

Contudo, ainda que muitas pessoas se enquadrem nos requisitos que tornam a declaração obrigatória, existem duas situações em que a isenção é uma realidade. 

Dessa forma, preparamos este conteúdo para falar de forma geral sobre as principais informações que você precisa ter sobre o IRPF e sobre o limite de isenção que pessoas físicas têm para não declarar. 

Assim, você evita o risco de estar envolto(a) em problemas fiscais por erros no que se refere à sua DIRPF.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por WR Contabilidade e Consultoria (@wrcontabilidade)

Imposto de Renda Pessoa Física – características gerais

Antes de falarmos sobre o limite de isenção, é essencial ter as informações cruciais sobre o IR, para que você tenha um panorama geral de como funciona essa questão.

Em 2021, o prazo para declaração teve início dia 1 de março e, inicialmente, seria encerrado em 30 de abril, contudo, em decorrência da pandemia, existe um projeto para prorrogar esse prazo, como ocorreu na época de declaração de 2020. 

O grande intuito do IR é o Governo ter conhecimento sobre os seus rendimentos e, por meio da arrecadação do imposto, fomentar ações e projetos que visam o bem da sociedade como um todo. 

Como mencionamos anteriormente, existem duas situações que geram isenção, as quais falaremos a seguir. 

Limite de isenção do IR – qual é?

Toda pessoa física que obteve rendimentos tributáveis até R$28.559,70 não tem a obrigatoriedade de declarar Imposto de Renda. 

Ou seja, esse é o limite para que se possa usufruir de isenção. 

A outra situação que gera a isenção do Imposto de Renda se aplica às pessoas aposentadas que possuem doenças graves.

A declaração de isenção do Imposto de Renda não é uma obrigatoriedade, contudo, é recomendável que esse procedimento seja realizado para que não se corra o risco de parar na malha fina por algum erro e precisar corrigir essa questão. 

Para declarar a isenção é bem simples, sendo que a própria Receita disponibiliza um modelo, o qual você pode acessar clicando aqui

Não deixe que o Imposto de Renda se torne uma dor de cabeça!

Ainda que existam diversas informações sobre e os procedimentos possam ser realizados de forma online, a expertise profissionais contábeis para garantir que nenhum erro ocorra é indispensável. 

Por isso, ter o suporte de uma contabilidade preparada para te auxiliar é o caminho para evitar problemas e erros na declaração que gerem problemas fiscais. 

E para isso, você pode contar conosco, da WR Contabilidade! 

Nossa equipe de profissionais está sempre se atualizando em relação às novidades do IR e, assim, está preparada para prestar todo o suporte necessário para que essa não seja uma preocupação no seu dia a dia. 

Agora, basta você entrar em contato conosco e ter nossos especialistas cuidando dessa questão para você.

QUERO AJUDA PARA DECLARAR MEU IMPOSTO DE RENDA

Conheça quais são os documentos para declarar Imposto de Renda pessoa física e jurídica!

Estar em dia com as obrigações fiscais é um fator de extrema importância para conseguir se manter em regularidade com o fisco e não ter problemas que tomam tempo e geram prejuízos. 

Por isso, pessoas físicas e jurídicas precisam estar sempre atentas à Declaração de Imposto de Renda, às novidades que surgem esporadicamente e aos procedimentos necessários para não ter problemas com essa questão. 

Sabendo disso, ao longo deste conteúdo viemos trazer dois checklists valiosos, contendo os documentos para declarar Imposto de Renda. 

Dessa forma, seja você pessoa física ou jurídica, será muito mais simples se manter em dia com essa questão.

Documentos para declarar Imposto de Renda – quais são os necessários?

Antes de falarmos sobre os documentos em si, é importante ter claro como funciona o Imposto de Renda e sua finalidade. 

Tanto o recolhimento da declaração de pessoa física como o de jurídica tem o intuito de ser utilizado pelo Governo para financiar ações que visam o melhor para a sociedade. 

Quando falamos em pessoas físicas, o período do IR 2021 iniciou dia 1 de março e vai até 30 de abril, como comumente ocorre. 

Já pessoas jurídicas têm o funcionamento do recolhimento de acordo com o regime tributário em que a empresa está enquadrada.

Sendo assim, manter-se em dia com isso é essencial para manter a regularidade, evitar multas e sanções. 

Tendo todos esses pontos principais apresentados, vamos aos checklists que prometemos.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por WR Contabilidade e Consultoria (@wrcontabilidade)

Checklist pessoa física

O intuito da declaração é que você informe todos os rendimentos e algumas informações são importantes para a restituição, por isso, a lista de documentos é a seguinte:

  • Documentos pessoais – RG, CPF, comprovante de residência e dados bancários;
  • Informe de rendimentos, que deve ser fornecido pela empresa;
  • Documentos pessoais dos dependentes (CPF obrigatório);
  • Informe de rendimentos financeiros e de aplicações ou extrato de aplicações, que são fornecidos pelo banco;
  • Comprovantes de despesas médicas – nome, endereço, CPF ou CNPJ do prestador, data e assinatura do médico, caso não seja uma nota fiscal;
  • Comprovantes de despesas com ensino;
  • Extrato de Previdência Privada;
  • Documentação do plano de saúde;
  • Documentação de imóveis e veículos;
  • Recibos de pagamento ou recebimento de aluguel;
  • Recibos de doações;
  • Contrato social das empresas das quais é sócio; 
  • Documentação de consórcios, sejam eles contemplados ou não; 
  • Extrato do carnê-leão, no caso de autônomos.

Checklist pessoa jurídica 

No caso de pessoas jurídicas, o suporte contábil é indispensável e o ideal é que os seguintes documentos sejam enviados mensalmente ao contador:

  • Notas de vendas e prestação de serviços;
  • Notas fiscais de compras;
  • Contas em geral da empresa;
  • Informe de despesas;
  • Extratos bancários; entre outros documentos que mostram a movimentação da empresa. 

O suporte contábil é o caminho para não ter problemas!

Em ambos os casos, o suporte contábil é fundamental para que tudo seja realizado conforme prevê a legislação, com chances mínimas de erros e sem tomar o seu tempo. 

Sendo assim, para ter o suporte contábil adequado, você pode contar conosco, da WR. 

Nossa equipe está preparada para te auxiliar com todo esse processo, garantindo a sua plena conformidade.

Portanto, não hesite em nos contatar!
QUERO AJUDA PARA DECLARAR MEU IMPOSTO DE RENDA

IR 2021: Confira dicas para você deixar tudo pronto e fazer uma declaração perfeita

Confira dicas importantíssimas para sua declaração do Imposto de Renda 2021. O prazo para a declaração começa em março. Fique atento!

Olá, fizemos esse texto para dar dicas importantíssimas para sua declaração de imposto de renda do ano de 2021, referente às movimentações de 2020.

O prazo para a declaração começa em março, mas já deixe tudo pronto e seja um dos primeiros a enviar sua declaração, caso tenha restituição será um dos primeiros a receber.

Listamos algumas dicas para você deixar tudo pronto e fazer uma declaração perfeita.

Dica 1 – Documentações necessárias

Nossa sugestão é que tenha uma pasta online e reúna todos estes documentos:

  • Comprovante de rendimentos pessoa física do ano 2020;
  • Comprovantes de pagamentos (Educação, Saúde e Previdência Privada);
  • Comprovantes de Aquisições e Venda de Bens;
  • Saldo de Contas, Aplicações e Poupança do dia 31/12/2020;
  • Número do Renavam para veículos e IPTU e Matrícula para imóveis;
  • Nome e CPF dos dependentes;
  • Comprovante de dívidas;
  • Declaração e Recibo do IR de 2020;
  • Se sócio de empresa peça a seu contador a distribuição de lucros.

Dica 2 – Informes de bancos e corretoras

A partir de fevereiro os bancos começam a liberar informes de rendimentos onde constam sua movimentação que deverá ser declarada referente ao saldo do último dia do ano. Lembre de pegar os informes de todas as contas bancárias, principalmente das corretoras de valores, além do saldo, caso tenha feito movimentações no mercado de ações precisa lançar as movimentações. Sugerimos fazer uma planilha com todos os ganhos para facilitar.

Estes são os links de como puxar o informe nos principais bancos:

Dica 3 – Recibos e nota de saúde

Ainda é permitida a dedução de despesas como gastos de saúde como médico, plano de saúde, dentistas, fisioterapeutas bem como os relacionados, para isso você precisa ter o recibo ou nota fiscal e estes valores deverão ser lançados na declaração.

Ex: se você teve uma renda tributada no valor de R$100.000,00 no ano de 2020, mas teve gastos de saúde, no valor de R$15.000,00 a receita federal irá realizar a tributação somente sobre a diferença que seria R$85.000,00.

Se você não solicitou ou não guardou os recibos, solicite para o profissional de saúde que te atendeu no ano de 2020.

Dica 4 – Despesas de educação

Despesas de educação são dedutíveis, mas é diferente dos gastos de saúde, pois é limitado o valor. Se você fez algum curso de graduação ou pós graduação você poderá deduzir esses valores, caso tenha dependentes pode deduzir gastos de escola fundamental, ensino médio, faculdade e pós graduação se eles tiverem até 24 anos.

Dica 5 – Controle de patrimônio e valorização dos imóveis

Isso é muito importante, um dos grandes motivos da malha fina. Aqui precisa se atentar em quanto você teve de variação de patrimônio. Essa alteração precisa ser compatível com o ganho que teve durante o ano de 2020.

Uma dica importantíssima é que a única forma de valorizar os imóveis para poder diminuir o ganho de capital (imposto de varia de 15 a 27% sobre o lucro da venda do imovel) é lançando todos os recibos e notas referente a reformas e melhorias do imóvel.

Ex.: se possui um apartamento que está lançado no imposto de renda por R$300.000,00 mas o valor de mercado dele é R$500.000,00, quando realizar a venda deste imóvel pagará imposto sobre essa diferença 15% sobre R$200.000,00, para reduzir esse imposto quando fizer melhorias do imóvel você pode valorizar no imposto de renda para diminuir o imposto do ganho de capital

Dica 6 – Declaração Pré-preenchida

Outra dica muito importante é buscar no próprio site da receita federal a declaração pré-preenchida, nesse caso já vem informações referente a declaração do ano anterior e mais as informações que a receita federal já possui acesso, caso faça a declaração aproveitando isso as chances de cair na malha diminuem pois a receita já tem todas as informações que foram informados para ela.

Porém para isso é necessário certificado digital caso não tenha a própria contabilidade consegue ter esse acesso com uma procuração, atualmente nós fazemos todas as declarações puxando os dados da pré-preenchida.

Dica 7 – Faça você mesmo ou contrate um contador especialista

Existem diversos tipos de declaração, das mais fáceis até as mais complexas, existem alguns macetes que a receita federal não fala abertamente mas que podem ser usados legalmente para redução de imposto a pagar, por isso a importância de um suporte de uma contabilidade especializada, que pode te auxiliar em todas as etapas da declaração do imposto de renda, nós estamos sempre estudando as legislações referente a imposto de renda para que possamos reduzir ao máximo o valor que o cliente tem a pagar de imposto, lógico tudo dentro da lei, caso opte a fazer a declaração sozinho temos vários materiais em nosso site e redes sociais, bem como um curso de como fazer a declaração de imposto de renda básica.

Fonte: Jornal Contábil

PARA MAIS INFORMAÇÕES ENTRE EM CONTATO CONOSCO