Descubra quanto fatura um mini mercado que aplica estratégias eficientes de gestão financeira!

Saiba quanto fatura um mini mercado quando se tem uma base estratégica de crescimento!

Ao pensar em abrir o próprio negócio, uma das primeiras coisas que a maioria das pessoas levam em consideração é o potencial de faturamento existente. 

Esse é um questionamento muito válido e importante, para que o negócio gere os resultados que você almeja. 

Em decorrência disso, ao pensar em abrir um mini mercado, uma das perguntas mais comuns é justamente essa: quanto fatura um mini mercado?

Na realidade, essa resposta depende da forma como você vai tocar o seu negócio, das escolhas e estratégias aplicadas.

Por isso, preparamos esse conteúdo para mostrar quanto um mini mercado pode faturar, quando se tem estratégias de gestão financeira muito bem aplicadas.

Como saber quanto fatura um mini mercado?

São muitos os fatores que influenciam no faturamento que seu negócio poderá obter, sendo estes fatores internos e externos. 

Quando falamos de fatores externos, trata-se de:

  • Demanda existente;
  • Localização do negócio;
  • Concorrência; entre outros. 

E, quando falamos de fatores internos, são:

  • Gestão financeira; 
  • Precificação;
  • Controle de custos; entre outros.

Dessa forma, para saber quanto fatura um mini mercado é preciso realizar uma projeção considerando todos esses fatores, conseguindo identificar qual o potencial de faturamento e lucratividade, de acordo com as especificidades do negócio.

Temos um conteúdo abordando a questão dos cálculos, que você pode conferir a seguir:

Qual o faturamento médio de um minimercado

Estratégias para potencializar o faturamento

Como evidenciamos, o faturamento de um mini mercado é muito variável, logo, o que realmente influencia são as estratégias aplicadas para potencializar esse faturamento. 

Por isso, vamos falar a seguir sobre como implementar estratégias que abrangem tanto os fatores internos quanto externos.

Estudo de mercado

O primeiro ponto é a realização de um estudo de mercado minucioso, analisando concorrência, demanda, público-alvo e afins. 

A partir disso, é possível entender quais são as necessidades que seu mini mercado pode atender e de que forma se destacar.

Precificação dos produtos

A precificação é fundamental para o faturamento que seu negócio irá obter, por isso, é importante se atentar a todos os aspectos que precisam ser considerados, sendo eles:

  • Todos os custos do negócio; 
  • Estudo de mercado;
  • Ponto de equilíbrio; 
  • Margem de lucro. 

Ter uma precificação adequada é fundamental, para que bons resultados sejam obtidos.

Gestão financeira

Por fim, a implementação de uma efetiva gestão financeira vai viabilizar não somente um bom faturamento, mas também diminuição dos custos, bons investimentos, controle sobre os números do negócio, entre outros aspectos importantes. 

Dessa forma, é crucial prezar por uma gestão financeira realmente eficiente!

Conte com quem pode te ajudar!

Para ter um bom faturamento e promover o crescimento consistente do seu negócio, ter o suporte de quem pode te ajudar é indispensável. 

E para isso, você pode contar conosco, da WR Contabilidade!

Somos especialistas na sua área de atuação, dessa forma, nossa equipe está preparada para te dar todo o suporte necessário para que os seus resultados sejam sempre excepcionais.

Para isso, basta entrar em contato conosco agora mesmo!

QUERO OBTER SUCESSO EM MEU MINIMERCADO

Saiba como fazer um controle de devolução de mercadorias eficiente em seu minimercado e pare de perder dinheiro!

Você sabia que quando você não possui um controle de devolução de mercadorias adequado, poderá estar perdendo dinheiro em seu minimercado? Então leia o nosso artigo, entenda mais sobre o assunto e como ficar longe de situações como essas.

Ter um bom acompanhamento no controle de devolução de mercadorias é essencial para que seu minimercado evite prejuízos decorrentes da perda de produtos.

Através dele você evita perdas para seus clientes e fornecedores, porém o impacto pode ir muito mais além, já que está diretamente ligado à satisfação dos clientes os quais frequentam seu minimercado.

Quer saber mais como adaptar seu negócio e manter um controle de devolução de mercadorias eficiente?

Então basta ler o nosso artigo até o final!

O que podemos entender como devolução de mercadorias?

Existem duas situações de devolução de mercadorias que podem afetar sua empresa.

A primeira acontece quando você devolve algo que veio de forma errada de seus fornecedores, ou com defeito.

Já a segunda situação ocorre quando seus clientes adquirem um produto avariado em seu estabelecimento, compram por engano (principalmente quando a negociação é feita pela internet), dentre outros fatores.

Essa última ocorrência pode gerar também a necessidade de gerar a devolução para seus fornecedores.

Uma das causas comuns de devoluções acontecerem está relacionada à solicitação de garantias.

Nesse sentido, em ambos os casos, é importante manter um controle de devolução de mercadorias adequado, tanto para evitar perda de recursos, ao não recuperar os produtos devolvidos, quanto de clientes, os quais podem se sentir insatisfeitos com o suporte recebido.

Quais os desafios existentes na realização desse controle?

Um dos maiores problemas quando se trata de controle de devolução de mercadorias está em essa ser uma área sem muita movimentação, principalmente em minimercados.

Por conta disso, não é comum se ter um setor específico para tratar diretamente dessas questões.

Ou seja, geralmente quem faz esse acompanhamento pode ser algum responsável pelo setor de compras ou que trabalhe com o controle de estoques.

Então, quando não se tem um acompanhamento adequado, as informações podem acabar sendo perdidas, e isso pode fazer com que você não restitua os itens aos seus clientes, devolva em duplicidade (valores ou produtos) ou mesmo não receba de seus fornecedores as mercadorias ou valores devolvidos.

Além disso, como não costuma ser um processo rotineiro, o registro inadequado de informações sobre o andamento dos processo também pode criar dificuldades para que o controle de devolução de mercadorias aconteça de maneira eficiente. 

Como o controle de devolução de mercadorias deve ser feito para que aconteça de forma eficiente?

Então, para ajudar que você não perca dinheiro quando o assunto é controle de devolução de mercadorias, separamos abaixo algumas dicas úteis:

  • Identifique qual o documento fiscal de origem das mercadorias, seja de compra, junto aos fornecedores, ou vendas aos seus clientes;
  • Também deixe registradas as informações referentes ao documento fiscal usado para fazer a devolução dos produtos;
  • Calcule todos os valores envolvidos na aquisição ou venda dos artigos – isso servirá principalmente no caso em que se conceda ou receba crédito, em vez dos itens;
  • Mantenha um lugar específico para registro de todas informações relacionada à devolução – pode ser um software, planilha;
  • Faça contatos periódicos com seus fornecedores para verificar sobre parecer da análise técnica (no caso de solicitação de garantia) ou posicionamento quanto ao envio de novos produtos ou concessão de créditos referente à devolução;
  • Registre todo o contato que tiver com o cliente ou fornecedor, indicando o dia horário, motivo, qual o retorno naquele dia e o que ficou combinado;
  • Ao receber o crédito ou a mercadoria em substituição, deixe registrada a informação em seus controles;
  • Tratando-se de garantia, caso seja negada, informe ao seu cliente o motivo, bem como deixe anotado em local específico a informação e o motivo, isso também vale quando o produto é recebido de seus fornecedores e repassado para os seus clientes.

Como você pode observar, um controle de devolução de mercadorias feito de forma adequado depende principalmente de três aspectos:

  • Centralização dos dados;
  • Registro de todas informações em local apropriado;
  • Acompanhamento do andamento do processo (principalmente em caso de garantia). 

Nesse contexto, só não vale perder clientes ou recursos de sua empresa por não ter realizado um controle de devolução de mercadorias da forma correta em seu minimercado. 

Entenda como nós, da WRL Consultoria Empresarial e Contábil, podemos ajudar no controle de seu negócio

Percebeu como é importante ter um controle adequado da movimentação do seu negócio?

Isso evita que o dinheiro do seu estabelecimento seja gasto desnecessariamente.

Dessa forma, nós, da WRL Consultoria Empresarial e Contábil, podemos te ajudar a não apenas ter um bom controle de devolução de mercadorias, mas também de todos os números de seu negócio.

Nosso foco é levar soluções as quais permitam melhorar seus resultados e contribuir para que você use seus recursos de forma eficiente.

Quer detalhes sobre como isso é possível?

Então entre em contato com um de nossos especialistas!

QUERO OBTER SUCESSO EM MEU MINIMERCADO

Sua verba é limitada? Descubra como montar um supermercado com POUCO DINHEIRO agora mesmo!

Saber como montar um minimercado com pouco dinheiro pode ser uma tarefa complicada se não contar com a ajuda correta!

Você, certamente, em algum momento de sua vida, já deve ter se perguntado como montar um minimercado com pouco dinheiro.

Um minimercado é uma excelente opção de negócio por conta da facilidade relacionada ao público-alvo, que além de amplo, pode ser encontrado em quase qualquer lugar onde você possa montar o seu negócio.

Para saber como montar um minimercado com pouco dinheiro, você precisará de algum conhecimento específico que te ajude com essa tarefa e muito provavelmente de alguma ajuda especializada.

Mas não se preocupe, neste artigo, traremos algumas informações importantes de como montar um minimercado com pouco dinheiro, pois entendemos que o simples fato de querer montar um negócio ou, mais especificamente, um minimercado, já te capacita para adquirir todo e qualquer conhecimento sobre o negócio.

Como montar um minimercado com pouco dinheiro?

Quando se pensa em como montar um minimercado com pouco dinheiro, você não pode deixar de pensar na economia como principal fator. Sabendo disso, preparamos alguns tópicos para te ajudar nesse sentido, entre eles:

  • Comece com poucos itens;
  • Compartilhe o local;
  • Negocie direto com o fornecedor;
  • Administre o seu negócio.

Entraremos em detalhes sobre cada um desses tópicos para que possamos entender melhor como montar um minimercado com pouco dinheiro.

Comece com poucos itens

Se o propósito é começar utilizando poucos recursos financeiros, precisamos pensar em montar um minimercado com poucos itens, embora itens essenciais. Estamos falando daqueles itens básicos que não podem faltar na casa do seu consumidor. Vale o estudo sobre.

Compartilhe o local

Compartilhar o local pode ser uma grande oportunidade para gastar menos, você pode abrir o minimercado em uma garagem em sua casa ou até mesmo compartilhar com algum outro comércio, contudo o outro negócio não pode ser concorrência em relação à venda dos seus produtos.

Negocie direto com o fornecedor

Negociar diretamente com cada fornecedor pode trazer uma economia bastante significativa, sendo assim, procure negociar valores e prazos, de forma que essa estratégia te faça gastar menos dinheiro.

Administre o seu negócio

Tome todas as atitudes em relação à divulgação do seu mini mercadinho, publique promoções, elabore formas físicas e digitais de chamar a atenção de seus clientes e atenda todos os clientes da melhor forma possível.

A contabilidade pode ser um problema

Não conhecer nada sobre contabilidade pode ser um grave problema para o seu minimercado. A falta de conhecimento específico pode acarretar em despesas a mais com o pagamento de juros e multas, levando o seu minimercado à falência. 

Conte com uma solução especializada

Contar com uma contabilidade especializada em mercado varejista pode ser determinante se você quer montar um minimercado com pouco dinheiro.

Conte conosco, da WR

Se você quer saber como montar um minimercado com pouco dinheiro, conte conosco, da WR Contabilidade & Consultoria, pois somos uma contabilidade especialista em comércio varejista e podemos ajudar o seu minimercado a alcançar o sucesso.

Entre em contato conosco através do nosso website e saiba mais.

QUERO OBTER SUCESSO EM MEU MINIMERCADO

Redução de impostos: também pode ser possível em seu minimercado

Leia o nosso artigo e saiba como enxugar os gastos através da redução de impostos em seu minimercado

Você, que é dono ou gestor de minimercado, o qual entende o peso tributário que sua empresa precisa suportar, sabia que existem alternativas que podem contribuir para a redução de impostos em seu negócio?

E o melhor é que isso pode – e deve – ser feito em total concordância com a lei, o que é essencial para livrar seu negócio de problemas futuros.

Acompanhe o artigo que preparamos especialmente para facilitar a gestão de tributos em seu minimercado e saiba como é possível adotar práticas que permitam redução de impostos.

O que é redução de impostos

A gente sabe que impostos são importantes para o funcionamento da sociedade, já que eles permitem que serviços essenciais sejam realizados, como os relacionados à limpeza pública, segurança e educação.

Porém, é desanimadora para empresários a percepção de que os altos valores pagos não costumam ter o devido retorno à sociedade nos respectivos serviços, obrigando o estabelecimento a desembolsar novamente dinheiro com serviços que seriam de responsabilidade governamental, como, por exemplo, na contratação de empresas de segurança para resguardar seus patrimônios contra o aumento da criminalidade.

Dessa forma, é necessário buscar alternativas lícitas que contribuam para minimizar aquilo que é gasto com tributos, sendo esse o entendimento que podemos ter sobre “redução de impostos”.

Entenda como lidar com a carga tributária em seu minimercado 

Se você que é dono de um minimercado acredita que esse precisa ser um pensamento apenas de gestores de grandes empresas, necessito fazer um alerta sobre o quanto você está enganado…

…Pois parte do seu lucro acaba sendo gasto com o pagamento de tributos e isso afeta diretamente a sua lucratividade e rentabilidade, já que, também, fica muito mais difícil fazer promoções e trabalhar com seu preço quando a lucratividade está sendo consumida por impostos, principalmente em empresas do seu ramo, que costumam ter uma margem de lucro reduzida.

Alternativas que vão te ajudar na redução de impostos em seu minimercado

Bem, agora você deve estar se perguntando: então, o que fazer para promover a redução de impostos em meu minimercado?

A resposta se resume a duas palavras: planejamento tributário.

Talvez você esteja pensando que uma palavra desse porte, bastante técnica, talvez até mesmo cheia de “pompa”, seja algo caro, complexo e longe da sua realidade ou, ainda, desnecessário.

Devo te alertar que não, não é nada disso… Talvez técnica, sim, mas é extremamente importante para gestores que se preocupam com cada centavo que sai da empresa, inclusive aqueles que vão para o governo.

Sem contar que, com certeza, para quem domina, realizar a redução de impostos através do planejamento tributário é algo bastante simples de ser realizado.

Planejamento tributário é um estudo feito por profissionais com conhecimento em tributo que busca identificar qual o regime tributário mais adequado para sua empresa, ou seja, a forma de calcular impostos que representa maior economia ao seu negócio.

Ele deve ser feito respeitando todas as exigências legais, caso contrário, você só terá problemas futuros, principalmente em fiscalizações.

Por isso, é importante que você conte com o planejamento tributário em seu minimercado sempre que quiser alcançar redução de impostos. Reforçamos que é essencial que ele seja feito por um profissional com muito conhecimento na área, a fim de que seu estabelecimento possa usufruir de todos os benefícios que é capaz de oferecer.

WR: o apoio que você precisa para uma gestão tributária de excelência em sua empresa

Então, quando o assunto for redução de impostos, é fundamental que você saiba que pode contar conosco, da WR, pois somos uma empresa contábil especializada em minimercados e podemos te ajudar a encontrar as melhores soluções quando o assunto for tributos, para que o seu negócio possa se desenvolver de forma sustentável.

Para isso, nós contamos com profissionais altamente qualificados, e o investimento que você fará em nosso serviço será de acordo com a complexidade do trabalho existente em sua empresa, ou seja, que caberá perfeitamente no seu bolso (caixa, na verdade, lembre-se que não podemos misturar as contas pessoais com a da sua empresa!!!).

Agora, eu te convido a continuar essa conversa com mais proximidade, queremos entender um pouco mais sobre sua empresa para que a gente possa dizer, em detalhes, quais os benefícios que você terá ao contar com nossos serviços. 

Quando o assunto for redução de impostos, nós, da WR, simplificamos isso para você!

Você só precisa entrar agora em contato conosco, clicando no canto inferior direito da nossa página. Aguardamos o seu contato!

QUERO OBTER SUCESSO EM MEU MINIMERCADO

Os aspectos a respeito do ICMS sobre preço de alimentos, que você precisa saber!

Entenda sobre o ICMS sobre preço de alimentos e saiba como isso impacta o seu minimercado! 

A gestão de um negócio, independente do porte, depende de diversos fatores, sendo que muitos deles não estão sob o controle do gestor, sendo necessário entender e se adaptar aos impactos.

Um grande exemplo disso são os impostos, os quais são uma responsabilidade de cada empresa, exigindo que se tenha um preparo para lidar com o impacto financeiro causado por eles.

E quando falamos de um minimercado, mais um impacto precisa ser considerado: o impacto causado nos seus preços e, consequentemente, no bolso dos clientes…

Por isso, preparamos esse artigo para falar especificamente sobre o ICMS sobre preço de alimentos, como funciona e como afeta seu minimercado.

ICMS sobre preço de alimentos – Entenda como funciona! 

ICMS é a sigla para Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, sendo uma responsabilidade para que o seu mercado possa funcionar sem nenhuma pendência fiscal.

Em seu minimercado, esse imposto é muito evidente nos preços dos alimentos, pois, a alíquota de ICMS afeta em sua precificação, afinal, o faturamento que o seu negócio obtém precisa ser capaz de arcar com os impostos, além de gerar lucros.

Impacto em minimercados 

Quando se tem um minimercado, é preciso manter tudo impecável para conseguir competir com mercados de maior porte.

Para isso, os preços são um diferencial essencial, mas que pode ser difícil de aplicar, a depender do ICMS sobre preço de alimentos.

O valor da alíquota de ICMS varia de estado para estado, por isso, é importante ter suporte contábil para lidar com esse imposto de forma adequada, além disso, é algo embutido no preço dos seus alimentos, portanto, atenção com a precificação é essencial.

O impacto de mudanças no ICMS

Para ilustrar de forma completa o impacto que esse imposto tem em seu minimercado e como se manter atento às mudanças é essencial, vamos usar o caso do estado de São Paulo.

Em SP, houve um ajuste fiscal que impactou na alíquota de ICMS, o que trouxe uma consequência significativa: o aumento expressivo dos preços dos alimentos.

Em um minimercado, uma situação como essa demanda muito cuidado e estratégia para reajustar preços, de forma a não perder clientes e se manter na média da concorrência, para permanecer sendo competitivo.

Sendo assim, esse é um imposto ao qual você precisa sempre se manter atualizado.

Conte com quem é especialista no assunto!

Como mencionamos, o suporte contábil é importante, quando se trata de impostos, e entender isso é fundamental.

Quando você tem quem é especialista no assunto te auxiliando a cuidar dessa questão, de forma a garantir a conformidade do seu negócio e preços justos para os clientes e lucrativos para você, o ICMS sobre preço de alimentos não se torna um problema no seu dia a dia.

E para isso, você pode contar conosco, da WR! Somos uma contabilidade especializada em minimercados e preparada para dar todo o suporte que você precisa.

Basta entrar em contato conosco. 

QUERO OBTER SUCESSO EM MEU MINIMERCADO

Saiba agora quanto fatura um minimercado e tenha em mente tudo o que precisa para melhorar seus números.

Para ter uma real noção do faturamento médio de um minimercado, é preciso entender como funciona o cálculo

Os minimercados sempre prestaram um serviço importante aos consumidores. Mas no meio da COVID-19, o mini mercado emergiu como um dos comércios mais importantes do mundo – e um dos poucos comércios considerados “essenciais” e permitidos permanecer abertos e operacionais durante a pandemia, mas e quando falamos sobre o faturamento médio de um minimercado, será investir nesse negócio vale a pena?

Mesmo as empresas essenciais precisam cuidar de seus resultados financeiros – e embora as pessoas estejam comprando em supermercados agora mais do que nunca, ainda é importante que os proprietários e gerentes tenham um entendimento claro de suas margens de lucro.

Faturamento médio de um minimercado

Vamos dar uma olhada nas margens de lucro médias para minimercados – e como calcular a margem de lucro para sua loja para descobrir o faturamento médio de um minimercado:

O que é uma margem de lucro?

Comecemos pelo princípio – antes de saltarmos para as margens de lucro médias no comércio de alimentos, vamos conversar um pouco mais sobre margem de lucro para que a gente possa entendê-la melhor.

Como um minimercado, você estoca uma variedade de itens e depois vende esses itens aos clientes a preços de varejo. A soma do que você vende para seus clientes é o total de vendas da sua loja.

Mas nem tudo o que você vende dá lucro. Como uma empresa, há uma grande variedade de custos em que você incorre para realmente vender esses produtos aos seus clientes, desde o custo de compra dos produtos para venda até despesas gerais e impostos. Esses custos afetam o faturamento médio de um minimercado e quanto de suas vendas totais sua empresa consegue manter.

Essa é a sua margem de lucro. É o valor de vendas totais que sua empresa realmente embolsa como lucros ou, em outras palavras, quão lucrativo é seu mini mercado depois de contabilizar os custos de fazer negócios.

Quando se fala de faturamento médio de um mini mercado, existem duas categorias de margens de lucro que você precisa conhecer: margem de lucro bruto e margem de lucro líquido.

Faturamento por Lucro Bruto

A margem de lucro bruto é a quantidade de dinheiro obtida com a venda de cada produto depois que você leva em consideração o custo das mercadorias vendidas. 

O cálculo da margem de lucro bruto é assim:

  • (Vendas totais – Custo dos bens vendidos) / Vendas totais

Então, por exemplo, se você comprar um saco de arroz de seu fornecedor por R$: 0,25 centavos e depois vender esse mesmo saco de arroz para um cliente por R$: 1,50, seu lucro bruto para cada saco de arroz vendido seria de R$: 1,25, ou uma margem de lucro bruto de 80 por cento.

Mas a margem de lucro bruto não leva em consideração todas as outras despesas envolvidas com o funcionamento de seu minimercado, como custos operacionais, impostos e custos de marketing e publicidade. Então, esse R$: 1,25 não é seu lucro real.

Faturamento por Lucro Líquido

Margens de lucro líquido é o valor que sobra depois que você leva em consideração todas as suas despesas de negócios, em outras palavras, a porcentagem de suas vendas que seu mini mercado consegue manter.

O cálculo da margem de lucro líquido é semelhante a este:

  • (Vendas totais – Custo dos bens vendidos – Despesas comerciais) / Vendas totais

Então, por exemplo, digamos que sua mercearia vendeu R$: 100.000 em produtos no mês passado. Se o custo das mercadorias vendidas fosse R$: 50.000 e as despesas comerciais totais fossem R$: 45.000, o lucro líquido seria R$: 5.000 ou uma margem líquida de 5 por cento.

Para resumir, sua margem de lucro líquido é quanto seu negócio lucra depois que você leva em consideração os custos de operação de sua loja de varejo, incluindo custo de mercadorias vendidas, aluguel, serviços públicos, impostos e quaisquer outros custos operacionais.

Mas como costumam ser as margens de lucro dos supermercados?

Qual o faturamento médio de um minimercado?

O faturamento médio de um minimercado é muito diversificado, e vai depender além da circunstância de faturamento por lucro bruto ou faturamento por lucro líquido como mencionamos acima. Além disso, deve-se levar em consideração o tamanho do minimercado, localização, itens de venda além de diversos outros aspectos.

Portanto, ao abrir seu minimercado, não deixe de procurar quem entende do assunto! Somos a WR Contabilidade e atuamos no ramo de Contabilidade e Gestão Empresarial. 

Possuímos uma equipe com know how para atender às necessidades do seu minimercado. 

Aguardamos seu contato, basta clicar no canto superior direito em nosso site!

QUERO OBTER SUCESSO EM MEU MINIMERCADO

Transforme os números de seu minimercado com uma contabilidade de excelência

Saiba como uma boa contabilidade para minimercado em Goiás pode alavancar o seu negócio de uma forma extraordinária.

Você conhece aquele famoso minimercado de bairro, onde você corre para comprar os itens que faltam para fazer aquele bolo? Bom, hoje vamos falar sobre como abrir um minimercado lá no seu bairro em Goiás e, pra isso, você vai precisar saber como funciona uma contabilidade para minimercado em Goiás.

Como todo tipo de negócio, não é fácil montar esse tipo de mercado, mas não é impossível, principalmente se você contar com uma boa contabilidade para minimercado em Goiás.

Eles vendem itens de necessidade básica do consumidor, para atendê-lo no dia a dia de emergências em sua casa.

Hoje as famílias vão se modernizando a ponto de não fazerem mais aquelas famosas compras do mês. Atualmente, as idas ao mercado são mais frequentes porque as pessoas estão optando por comprar itens em quantidades menores, seja mensalmente ou a cada quinze dias.

Com isso, os minimercados são opções de compra rápida que atendem às necessidades do consumidor a qualquer momento.

Contabilidade para minimercado em Goiás

Uma das vantagens em abrir um minimercado é que, pelo tamanho do negócio, a quantidade de estoque é menor e a variedade também. Mesmo o local onde será instalado não precisa ser grande, apenas amplo o suficiente para acomodar todos os itens e equipamentos necessários.

Ter um bom faturamento é algo muito certo de ocorrer, pois como mencionado, mesmo que não tenha grande variedade, o minimercado oferecerá produtos de necessidade básica, aqueles produtos mais procurados e consumidos pela população.

Vale ressaltar que o sucesso do negócio dependerá de uma boa gestão. E com uma boa gestão, é possível ser uma grande empresa no futuro.

Mas para isso, você vai precisar de:

  • Capital inicial estimado para a área administrativa;
  • Móveis e equipamentos para área de serviço;
  • Móveis e equipamentos para açougue;
  • Móveis para área de padaria;
  • Estoque inicial;
  • Construção ou reforma de propriedade;
  • Despesas com abertura de empresa;
  • Capital de giro.

Lembre-se que os gastos podem ser menores se você não quiser inserir áreas de açougue e padaria, e optar por um modelo mais simples de contabilidade para minimercado em Goiás.

Desafio de mercado

Uma das suas grandes dificuldades será se destacar das grandes redes de hipermercados. Os valores dos produtos nos minimercados na verdade não é algo que atraia os clientes.

Portanto, o empresário terá que definir novas estratégias para conquistar o público. A proximidade com o cliente do bairro, a comodidade é o que faz os minimercados crescerem.

Portanto, investir em atendimento diferenciado para os clientes da vizinhança pode ser a peça-chave quando se trata de ganhar a confiança e a preferência do consumidor. Tente ajudar o cliente ou tenha um funcionário pronto para ajudá-lo nas compras sempre que possível.

Mantenha o local sempre limpo, arejado e preste atenção para proporcionar um ambiente aconchegante.

Localização

A localização ideal para minimercados são os bairros residenciais. Porque é onde seu cliente-alvo mora. 

Avalie a facilidade de acesso do público e as vagas de estacionamento. Instale o seu minimercado longe da concorrência, seja a primeira opção a ser considerada pelo cliente.

Como abrir um minimercado

Seu minimercado não se tornará um sucesso em um passe mágico. É preciso entender e estudar o negócio como um todo e fazer um bom planejamento.

Faça pesquisas de mercado e fique por dentro das opções concorrentes na região e como elas se relacionam na indústria.

Crie seu plano de negócios planejando e organizando suas ideias. Um bom planejamento evitará que sua empresa vá à falência no futuro, por isso é fundamental pensar na contabilidade para minimercado em Goiás.

Coloque na ponta do lápis toda a estrutura desejada do minimercado, seu tempo disponível e sua disponibilidade financeira.

A partir dessas informações, o empresário poderá visualizar o que de fato pode ser realizado ou ajustado.

Conte com a expertise e de ótimos profissionais. Nós da WR somos uma contabilidade para minimercado em Goiás, você terá aliados trabalhando por um futuro de sucesso para o seu negócio. 

QUERO OBTER SUCESSO EM MEU MINIMERCADO