Você sabia que a escolha dos fornecedores para sua autopeças também deve ser estratégica? Entenda!

Caso você não tenha se atentado a esse aspecto, é importante que comece a fazer, pois escolher seus fornecedores de autopeças também é um fator determinante para quando se trata do aumento dos lucros no seu negócio.

Então, essa decisão também deve ser fruto de escolha estratégica, fundamentada nos objetivos e realidade da sua empresa, e isso vai te ajudar a atender com mais eficiência as necessidades dos seus clientes.

Dessa maneira, para te ajudar a escolher de forma adequada seus fornecedores de autopeças foi que criamos este artigo.

Então, continue conosco e ótima leitura!

O que são fornecedores de autopeças?

Fornecedores de empresas de autopeças podem ser entendidos como aqueles negócios que irão fornecer ao seu empreendimento as mercadorias que serão usadas para revenda.

No entanto, podemos ampliar o entendimento e considerar todos aqueles com os quais você negocia e que fornece, inclusive, os insumos necessários ao dia a dia do estabelecimento.

Dessa maneira, também podemos incluir como fornecedores de autopeças revendedores de material de limpeza, que são usados para higienizar suas dependências, prestadores de serviços de segurança, dentre outros.

É sempre fácil escolher os fornecedores de uma empresa?

Não, essa nem sempre é uma decisão fácil a ser tomada.

Isso porque existem vários fatores que podem influenciá-la, e o preço é apenas uma delas – embora importante.

Por exemplo, a cultura da empresa da qual você faz parceria, qualidade dos serviços, garantia dada às peças, agilidade na entrega, formas de pagamento e prazo disponibilizado, dentre outros aspectos.

Dessa maneira, ter uma estratégia na escolha de fornecedores de autopeças pode não resolver todas as questões, mas com certeza vai simplificar sua decisão.

Como escolher, com eficiência, os fornecedores para minha autopeças?

Primeiramente é importante conhecer a realidade do seu negócio, quais os valores que seu caixa suporta pagar, quais os prazos serão mais atrativos – tendo em vista também os prazos praticados junto aos seus clientes, pois pode ser muito arriscado combinar com seus fornecedores de autopeças pagamento em 30 dias se você dá 60 para seus clientes quitarem suas dívidas.

Também é essencial conhecer a qualidade dos produtos que você deseja obter, de acordo com o que seu público espera encontrar no seu estabelecimento.

O seja, você deverá identificar se é vantajoso comercializar peças:

  • Genuínas – geralmente disponíveis nas lojas das concessionárias, com o logotipo da marca; 
  • Originais – que possuem as mesmas especificações e qualidade das genuínas, porém não têm o logotipo da marca do veículo;
  • Paralelas – são peças idênticas às originais, buscam seguir as mesmas especificações das peças genuínas, têm custo reduzido, porém nem sempre vão apresentar a mesma qualidade.

Também é essencial contar com um orçamento, verifique junto aos concorrentes os valores praticados, além dos dias que você irá aguardar a entrega das mercadorias, bem como se o frete ficará por conta da sua empresa ou será o destinatário quem irá pagar.

Saiba como nós, da WR, podemos te ajudar quando esse for o assunto!

A escolha de fornecedores de autopeças deve ser uma decisão muito bem pensada, afinal, os lucros de sua empresa dependem muito disso.

Dessa forma, nada mais adequado do que acompanhar adequadamente seus números de forma a identificar as necessidades dos seu negócio quanto à aquisição de novas mercadorias, prazos que devem ser praticados e lucros que estão sendo alcançados através dessa nova parceria.

Nesse sentido, nós, da WR Contabilidade, podemos te ajudar!

Somos um escritório especializado em autopeças e vamos te auxiliar a encontrar as melhores alternativas quando o assunto estiver ligado à gestão com eficiência do seu empreendimento.

Quer saber como? Então fale agora com um de nossos especialistas!

QUERO OBTER SUCESSO EM MINHA AUTOPEÇA

Entenda o que é o financiamento BNDES e como conseguir uma linha de crédito para colocar sua empresa no caminho do sucesso! 

Conseguir mais dinheiro para alavancar o seu negócio e conseguir fazer melhorias que vão refletir diretamente na valorização do seu produto ou serviço é uma vontade que você, empreendedor, tem? Então você está no lugar certo! 

O cenário empresarial brasileiro vem passando por uma verdadeira corrida e isso reflete em todas as empresas. Sendo assim, para conseguir se adequar às novas exigências do mercado é mais do que importante ter maneiras e condições de investir pesado para se destacar e criar valor ao que sua empresa comercializa. 

Sendo assim, podemos destacar o BNDES como sendo uma grande e perfeita forma de conseguir subsídios para o crescimento empresarial nacional. Este órgão oferece para micro, pequenos e médios empresários a possibilidade de conseguir mais dinheiro para desenvolver os caminhos e alcançar os objetivos que a empresa busca. 

Então, pensando nisso, resolvemos criar este artigo para que você, empresário, consiga entender de uma vez por todas o que é o financiamento BNDES e como conseguir uma linha de crédito capaz de mudar o futuro do seu negócio.

Assim sendo, está pronto para descobrir inúmeras novas possibilidades de crescimento para o seu empreendimento? 

Vamos lá! Boa leitura! 

Confira Nossos Serviços - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

O que é o BNDES? 

Antes de entender o que é o financiamento BNDES ou como conseguí-lo, a fim de investir no seu negócio, é de extrema importância conhecer um pouco sobre o BNDES e seus objetivos para com o corpo empresarial nacional.

O BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) é considerado, hoje, um dos maiores bancos de desenvolvimento empresarial do mundo e o maior meio encontrado pelo Governo Federal para colocar em prática o plano de desenvolvimento econômico em todos os segmentos empresariais do país.

O Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social foi criado no ano de 1952 pelo então presidente Getúlio Vargas com o intuito de apoiar empreendedores de todos os portes e tamanhos, bem como pessoas físicas, no objetivo de concretização e expansão com foco na criação de novos negócios e geração de empregos, novas rendas e inclusão social no ambiente nacional.

O que é o Financiamento BNDES?

O financiamento BNDES é uma forma de fomentar o desenvolvimento econômico nacional e aumentar a criação de novos negócios. Sendo assim, os clientes do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social são divididos a partir do porte empresarial, o que permite a adequação aos segmentos empresariais.

A classificação é feita a partir da Renda Operacional Bruta e designa as seguintes categorias:

Classificação Renda Operacional Bruta
Microempresa Até R$360.000,00
Pequena Empresa De R$360 mil até R$4,8 milhões 
Média Empresa De R$4,8 milhões até R$300 milhões
Grande Empresa Acima de R$300 milhões

Sendo assim, após a classificação por ROB e segmento de atuação é possível solicitar os seguintes financiamentos BNDES:

  • Cartão BNDES;
  • BNDES Finame;
  • BNDES FGI;
  • BNDES Automático;
  • BNDES Finem;
  • BNDES Progeren;
  • BNDES Exim;
  • BNDES Microcrédito – Empreendedor.

Quem não pode solicitar um Financiamento BNDES?

O financiamento BNDES não poderá ser solicitado por pessoas físicas e jurídicas que:

  • Tenham inadimplência com o BNDES ou façam parte de Grupo Econômico que o tenha;
  • Obtenham títulos protestados;
  • Tenham processos judiciais que possam comprometer ou impossibilitar a adimplência em relação ao financiamento BNDES;
  • Estejam passando por processo de falência ou recuperação judicial e extrajudicial, bem como estejam em processo de concordata.

Como solicitar um Financiamento BNDES?

Para que seja possível solicitar um financiamento BNDES, é necessário fazer a classificação da sua empresa de acordo com as informações supracitadas. Para isso, o próprio Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social disponibiliza uma plataforma totalmente intuitiva e online: o Canal do Desenvolvedor MPME.

Após feita a análise, será necessário enviar uma proposta de crédito aos agentes do BNDES, que poderão, com base nas informações e análises, conceder ou recusar a proposta. 

No entanto, há, também, outras maneiras de fazer a solicitação de financiamento BNDES através do próprio órgão (Apoio Direto) ou de instituições bancárias vinculadas a ele (Apoio Indireto).

E então, o que achou das informações? Esperamos que elas tenham te ajudado! E lembre-se, caso tenha ficado com dúvidas, entre em contato conosco!

Um dos principais motivos de reclamação dos empreendedores brasileiros é a pesada tributação de impostos do país. As numerosas taxas e alíquotas, muitas vezes, dificultam, quando não inviabilizam o crescimento da empresa. No setor de transportes o cenário é ainda pior, já que há os custos logísticos somados aos tributos sobre o transporte de cargas.

Por isso, ao investir nesse setor, é indispensável conhecer quais tributos incidem na área, de forma a realizar um planejamento tributário eficiente e ter um maior controle sobre os custos logísticos totais. 

Se você não sabe quais os impostos que incidem sobre o transporte de cargas, continue a leitura!

Confira Nossos Serviços - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

Impostos Estaduais, Federais e Municipais

1 – IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica)

O IRPJ é um imposto federal obrigatório para todas as empresas que tenham CNPJ, sem considerar o regime tributário. E é declarado de forma anual e trimestral incidindo sobre o lucro líquido da empresa.

As alíquotas são menores para as empresas que forem do Simples Nacional. E para as que são do Lucro Real e Presumido, a alíquota é de 15%.

2 – IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados)

O IPI também é um imposto federal que incide sobre produtos nacionais e internacionais, tendo a alíquota com base no produto que foi comercializado.

O valor deve ser verificado na TIPI (Tabela de Incidência do IPI), e está relacionado a tributação para transportadoras, pois, o frete entra na base de cálculo.

3 – COFINS ( Contribuição para Financiamento da Seguridade Social)

O COFINS é outro tributo estadual que incide sobre o faturamento total da empresa e não sobre os serviços prestados.

A alíquota pode variar entre 3% e 7,6%, dependendo do regime da empresa: cumulativo ou não cumulativo, ou o seu enquadramento tributário (Simples Nacional, Lucro Presumido, e Lucro Real).

4 – PIS ( Programa de Integração Social)

O PIS é um tributo federal que é parecido com o COFINS, havendo variação nas alíquotas que podem ser de 0,65% a 1,65%.

5 – ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços)

O ICMS é um tributo estadual que está relacionado com a circulação da mercadoria com base na alíquota de cada estado que incidirá sobre a movimentação de produtos, prestação de serviços de comunicação, serviços de transporte e a entrada de mercadoria importada.

6 – CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido)

O CSLL é um tributo federal que é semelhante ao IRPJ. Mas a sua alíquota para os serviços de transporte é de 12%.

7 – ISSQN (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza)

O ISSQN é um imposto municipal e sua alíquota é definida por cada município. Os valores podem variar de 2% a 5%.

Também é preciso prestar atenção nas alíquotas dos outros municípios, principalmente, para as transportadoras, que devem considerar a alíquota onde foi prestado o serviço.

Todos esses tributos afetam direta e indiretamente as transportadoras, por isso, devem ser controlados de maneira correta e pagos em dia.

Para isso, você precisa investir em uma ferramenta de gestão adequada para a sua transportadora e contratar um excelente contador que vai cuidar da parte burocrática.

Sendo assim, caso precise de auxílio contábil, entre em contato conosco! 

Será um grande prazer poder ajudar! 

Você já se deu conta do quanto uma contabilidade é importante para a sua empresa? 

Escolher um escritório de contabilidade em Goiânia não é uma tarefa fácil, principalmente, se levarmos em conta que seu contador pode ser seu melhor amigo ou seu pior pesadelo. Escolher uma empresa que se atente somente à tributação não é mais viável como foi um dia. O mercado mudou, e junto com ele as necessidades da sua empresa também mudaram. 

Uma empresa de contabilidade deve se preocupar não apenas em organizar sua tributação, ganhos e gastos. O foco é outro! É necessário ele se preocupe com o seu crescimento, afinal, um bom contador sempre se preocupa com o sucesso de seus clientes!

A escolha de uma contabilidade pode fazer toda a diferença entre ter sucesso e estagnar. 

5 Dicas de como escolher um escritório de contabilidade em Goiânia

A segurança que seu contador pode trazer à sua empresa é um dos principais pontos a serem considerados, mas como saber qual contabilidade pode trazer a segurança necessária?

Dica 1 – Conheça a situação da empresa que você está contratando!

Uma empresa só pode ser considerada como confiável se estiver em dia com todas as suas obrigações. Procure saber se a empresa em questão possui: registro na Receita Federal, Conselho Regional de Contabilidade, Alvará de funcionamento e CNPJ.

O CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) é o principal documento a ser conhecido pelo contratante, já que nele estão contidas informações como: razão social da empresa, nome fantasia, endereço de atuação, data da constituição e situação cadastral.

O Alvará de Funcionamento é o que garante que a prefeitura está ciente da existência, localização e do funcionamento do escritório contábil. 

A Certidão de Regularidade do CRC (Conselho Regional de Contabilidade) é o documento que comprova que o Conselho considera aptos os profissionais do escritório em questão para que exerçam a função de contadores. 

Dica 2 – Entenda suas necessidades e a especialização do escritório que irá contratar

O escritório de contabilidade ideal é aquele que entende suas dores, necessidades e aspirações!

Escritórios de contabilidade em Goiânia trabalham por nichos de atuação, ou seja, alguns escritórios são especializados em contabilidade para comércio varejista, outros são especialistas em E-commerce, e outros atendem mais de uma segmentação de mercado.

Escolha a contabilidade que melhor se adapta à sua necessidade!

Dica 3 – Conheça a infraestrutura do escritório e avalie se ela será suficiente ao tamanho da sua empresa.

Utilizando como exemplo uma empresa de porte médio, com cerca de 300 funcionários e faturamento que se mantenha em torno de 5 milhões de reais por mês. 

Qual seria o escritório ideal para atendê-la? 

Empresas de porte médio e com o faturamento acima citado, se qualificam no regime tributário do Lucro Real – um dos mais complexos apresentados pelo mercado atualmente – que exige uma empresa contábil com maior estrutura para esse tipo de atendimento. 

Há diferenças entre os tributos que incidem em empresas de porte médio, grande e microempresas, entender as diferenças, não somente em relação à tributação, mas também a necessidade que seu negócio apresenta, pode modificar todo o cenário no momento da contratação.

Dica 4 – Conheça a frequência de comunicação do contador

Muito embora não seja uma característica imprescindível no momento da tomada de decisão para a contratação, conhecer a frequência com a qual você receberá feedbacks é bastante desejável!

Caso você seja o tipo de empreendedor que mantém os canais de comunicação sempre abertos entre sua empresa e seus prestadores de serviço, é muito mais simples o alinhamento de expectativas.

Dica 5 – Não escolha baseado no preço, e sim na qualidade do serviço!

Conhecer a capacidade de atendimento em relação à demanda que você possui é extremamente importante, e nem sempre o melhor escritório contábil é aquele que oferece os valores mais baixos. 

Imagino que você já tenha escutado o ditado que diz que muitas vezes o barato pode sair caro, estou certo? Com uma empresa de contabilidade em Goiânia não é diferente, os valores mais baixos nem sempre estão à altura da sua empresa ou se adequam ao regime tributário praticado em seu negócio.

Ser bem sucedido depende das suas decisões! Veja como abrir uma empresa em Goiânia

Ser Bem Sucedido Depende Das Suas Decisões Veja Como Abrir Uma Empresa Em Goiânia - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

A crise chegou para todos, e encontrar um emprego tem se tornado uma tarefa cada vez mais árdua, porém, outras pessoas – como você – enxergam esse momento como uma oportunidade para o sucesso! 

Ter seu próprio negócio é o sonho de muitos brasileiros. Controlar seu horário, ter as rédeas de uma empresa em suas mãos, mas como disse o grande Stan Lee:

“com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades”… 

Você já se decidiu, vai abrir uma empresa em Goiânia, mas e então, como pretende fazer isso? 

Abrir seu negócio nunca foi tão fácil, aqui vai o passo a passo de como você deve fazer para ter êxito! 

Em primeiro lugar é necessário entender o momento econômico da cidade!

Goiânia é vigésima segunda cidade mais rica do Brasil, e a primeira em seu Estado.

Sua região metropolitana, segundo dados do IBGE,  possui um PIB de R$31,29 milhões, o que representa quase 38,61% do PIB goiano. 

Sua infraestrutura está entre as 8 melhores em se tratando de municípios no Brasil, e é privilegiada com uma malha viária e rodoviária que a liga ao principais centros e portos do País.

Os principais focos de geração de renda estão voltados a atividades imobiliárias, produção têxtil e a área da saúde, além de estar entre as capitais brasileiras que mais gera empregos. 

Planejando sua empresa

Neste momento é necessário que o empreendedor não se precipite em relação a conseguir o CNPJ, tirar as licenças e começar logo a atuar no ramo escolhido.

É necessário fazer um estudo do mercado, conhecer seu público-alvo, entender a concorrência, definir padrões para a empresa.

Confira Nossos Serviços - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

Comece respondendo às seguintes questões:

  1. qual será a localização;
  2. razão social;
  3. nome fantasia;
  4. público-alvo;
  5. média de faturamento;
  6. produtos e/ou serviços oferecidos;
  7. estruturação tributária;
  8. quais serão os fornecedores;
  9. quais softwares minha empresa vai utilizar;
  10. quantidade de empregados (caso não seja MEI);
  11. o que minha empresa fará?
  12. Como minha empresa fará?
  13. Por que escolhi este ramo de atuação? 
  14. Meu cliente potencial tem algum tipo de dor ou urgência decorrentes de seu problema?
  15. Meu cliente em potencial está procurando ativamente soluções para seu problema e gastando dinheiro com isso?
  16. Existe espaço para um novo produto ou serviço nesse mercado?
  17. O número de clientes potenciais é alto o suficiente?

 Identifique o segmento no qual sua empresa irá atuar

Após feito o planejamento, é necessário decidir em qual ramo do mercado sua empresa funcionará. Existem três segmentos principais: 

  • Serviços: o ramo de serviços é a prestação de uma atividade útil ao seu cliente.
  • Comércio: neste ramo, em geral, são revendidos produtos diretamente ao consumidor final, os itens geralmente vêm de fornecedores.  
  • Indústria: neste setor acontece a transformação do matéria-prima em produto final. O ramo de atuação industrial será definido pelo enquadramento do produto: roupas, sapatos, materiais gráficos, fabricação de móveis e etc.

Vamos escolher a natureza jurídica

Definir a natureza jurídica da empresa significa entender qual será o seu enquadramento jurídico e a relação com a fiscalização devida. 

As espécies de natureza jurídica são:

  • Empresário individual, ou MEI: empresa constituída por uma única pessoa, na qual a razão social deverá ser a mesma do seu nome civil, completo ou abreviado. Esta categoria garante que o empresário tenha apenas uma empresa em seu nome.  
  • SS, ou Sociedade Simples: exercem atividade de prestação de serviços decorrente da intelectualidade, ou seja, os sócios não trabalham com venda ou produção de produtos, e sim desempenham sua profissão de formação. 
  • Sociedade Limitada: é aquela que é constituída por dois ou mais sócios com intuito de explorar a produção e/ou comércio de bens e serviços.
  • Sociedade Anônima: é o modelo de companhia caracterizado por ter seu capital dividido em ações que são transacionadas livremente. Neste caso a empresa deve ser composta, sempre, por dois ou mais acionistas. 
  • EIRELI ou Empresa Individual de Responsabilidade Limitada: modalidade de negócio formado por um único sócio, onde o capital é pertencente apenas ao proprietário da empresa. Uma das obrigações desta modalidade é que o capital não poderá ser menor que 100 vezes o salário mínimo vigente.

Documentos necessários para abertura de empresa em Goiânia

  • São necessários para os sócios: 1 cópia do comprovante de residência de cada, 1 cópia autenticada de RG e CPF de cada, 1 cópia da certidão de casamento (caso seja casado), ou uma cópia da certidão de nascimento e 1 cópia da folha de rosto IRPF, caso tenha declarado no ano de abertura da empresa.
  • São necessários para a empresa: 2 cópias simples do IPTU do imóvel e 2 cópias simples do contrato de locação ou compra e venda.

Junta Comercial

O primeiro passo direto a ser dado no processo de abertura de empresa em Goiânia, é reunir a documentação e levar até a Junta Comercial do Estado de Goiás (JUCEG). O processo consiste em apresentar a documentação e os formulários requisitados no site da JUCEG.

Após a aprovação do pedido de abertura de empresa você receberá o Número de Identificação do Registro de Empresa (NIRE), contendo o número fixado no ato constitutivo, feito pela Junta Comercial ou Cartório.

Solicitação do CNPJ

Após estar com o NIRE em mãos, o segundo passo é fazer a solicitação do CNPJ através do site da Receita Federal ou presencialmente. Os documentos deverão ser entregues na Secretaria da Receita Federal. 

Microempreendedores não precisam seguir estes trâmites, basta fazer a solicitação do CNPJ através do Portal do Empreendedor.

Inscrição Estadual

Este é um dos muitos momentos em que você precisará do auxílio de um contador, afinal, somente ele poderá fazer esta solicitação!

Empresas que atuam nos setores de comércio, indústria, transportes e prestação de serviços de comunicação e energia, são obrigadas a possuir a Inscrição Estadual. Este documento é o registro formal da sua empresa junto a Receita Estadual atrelada ao ICMS.

A Inscrição Estadual é a garantia de que a empresa poderá comercializar, transportar, ou produzir bens dentro do território nacional, já que a mesma terá a incidência do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e serviços.

Alvará de Funcionamento 

O Alvará de Funcionamento é um documento expedido pela prefeitura que regulariza o funcionamento e localização de uma empresa, seja ela comercial, industrial, prestadora de serviços e de qualquer natureza jurídica. 

O empresário deverá se atentar ao Alvará antes de alugar ou comprar qualquer estabelecimento para o função de sua empresa, visto que é este documento o qual regulariza o funcionamento da empresa em determinados locais.

Após emitido o Alvará, a empresa está apta a iniciar suas atividades!

Conte com a WR Contabilidade para o crescimento e para a abertura da sua empresa em Goiânia! 

A WR Contabilidade – contabilidade em Goiânia – é uma empresa composta por profissionais que não se contentam com pouco, o que a faz uma empresa totalmente diferenciada, com investimentos pesados em estrutura para a base de operações, resultando em extremo conforto num espaço com tecnologia de ponta, o que garante um trabalho impecável vindo de muita inspiração. Atuamos no ramo de contabilidade e gestão empresarial desde 2008. A empresa nasceu da vontade de prestar um serviço contábil diferenciado e personalizado, através de constante renovação. São 11 anos de experiência acumulada, em busca permanente por excelência em cada detalhe de nossos processos e serviços.

Trabalhamos com tecnologia de ponta, um ambiente descontraído e muita tradição para que possamos entregar sempre as melhores soluções aos nosso clientes. 

Com foco no sucesso do cliente, a WR não mede esforços para criar novas oportunidades e resolver problemas. A capacidade e comprometimento da equipe cria um ambiente favorável ao desenvolvimento de estratégias com profundidade e embasamento crítico, levando ao cliente as melhores soluções contábeis e sempre lutando para exceder suas

expectativas.

Com certeza você já deve ter ouvido falar sobre a constituição de uma Holding para proteção e blindagem do patrimônio de uma família. Entretanto, você sabe quais são as vantagens e desvantagens de uma Holding Familiar na prática?

Existem prós e contras em uma sociedade empresarial criada para controlar o patrimônio de uma ou mais pessoas da mesma família. Mas quais são os aspectos legais, tributários e a importância de um contador especializado em contabilidade para holding familiar no processo de criação e gestão deste tipo de sociedade?

É o que veremos a partir de agora, então, fique atento e não perca essa chance de entender melhor, para poder se preparar apropriadamente!

Vamos lá?!  

Quando se deve criar uma Holding Familiar?

A Holding Familiar deve ser criada quando, após avaliação e indicação de um especialista neste tipo de sociedade, sejam observadas vantagens significativas para a proteção do patrimônio da família, tais como: 

  • Facilitação da sucessão patrimonial; 
  • A proteção do patrimônio; 
  • Além, do planejamento tributário.

Dito isto, vamos analisar as vantagens e desvantagens da Holding Familiar.

Confira Nossos Serviços - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

1º – Sucessão patrimonial: uma parte essencial para as holdings familiares

Essa com toda certeza, tem sido uma das ações mais importantes e tem associação com a organização da sucessão dos bens, nos casos onde há o falecimento de algum dos sócios proprietários do negócio

E como a sucessão da holding familiar é formalizada?

Mediante a algumas regras que são prescritas e que estão contidas no contrato social da holding familiar. Essas medidas, quando documentadas, evita que haja problemas e conflitos entre os familiares, evitando dores de cabeça, brigas ou conflitos judiciais

Nesse caso em especial, um inventário deve ser feito. 

2º – Proteção do patrimônio

A configuração da Holding Familiar permite uma maior proteção do patrimônio da família. Isso acontece mediante a união dos bens, diante ao âmbito jurídico.

Assim, em casos de sucessão patrimonial, há uma melhor definição e direcionamento no sentido de quem receberá os bens. 

3º Planejamento tributário 

O planejamento tributário estratégico é um dos grandes benefícios de se lidar com uma holding familiar, visto que por meio dela, é possível reduzir encargos fiscais. 

Outras vantagens da holding familiar envolvem:

  • Retorno de capital de acordo com os lucros com menor tributação;
  • Prevenção de conflitos familiares;
  • Centralização do patrimônio familiar.

E as desvantagens de uma holding familiar?

Bom, nem sempre a holding familiar é a melhor opção para o controle dos bens de uma família. Depende muito de um estudo de caso, por isso é bom que o negócio como todo, seja bem analisado por um especialista em Holdings Familiares.

Como se trata de uma sociedade, toda a administração dos bens, mediante a holding, deverá envolver todos os participantes responsáveis por ela, e se exigirá que todos eles tenham contato com a realidade da administração de negócios.

A constituição de uma holding, em alguns casos, pode provocar incidência de ITBI – a depender do objetivo social eleito. 

Nos casos de doações de quotas a herdeiros e na constituição de usufruto, haverá ITCMD incidido. 

E como constituir uma holding familiar?

  1. Será preciso registrar a holding em alguns órgãos;
  2. Exemplo: Junta Comercial do Estado e na Receita Federal;
  3. Definir cláusulas contratuais para que assim haja uma boa gestão empresarial e familiar;
  4. Definição do tipo societário;
  5. Melhor escolha do regime tributário para holding familiar.

São muitas ações, concorda? E claro, você terá de contar com um especialista experiente em holding familiar, para não ter problemas, nem prejuízos!

Fato é que muitos empreendedores ainda sentem dúvidas sobre holdings, mas de forma geral, ela traz muitos benefícios, quando acompanhada e criada por quem realmente entende do assunto!

Somos uma empresa de assessoria contábil especializada em Contabilidade para Holdings Familiares. Portanto, entre em contato conosco e faremos uma avaliação da melhor forma de constituir a sociedade controladora e de como o seu patrimônio pode ser blindado por meio de uma holding.

Estamos esperando por você!

Até breve…

Tire Suas Duvidas - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

 

 

 

QUERO FALAR COM UM ESPECIALISTA EM HOLDINGS FAMILIARES 

Como abrir uma holding: entenda as particularidades e aspectos a serem levados em consideração no processo de abertura!

Conseguir manter o foco da gestão e administração e, através disso, obter bons resultados é o desejo de todos os empreendedores, concorda?

Portanto, visto isso, entender como e porquê desenvolver estratégias mais seguras e que se adequem à realidade do seu patrimônio se torna essencial.

Sendo assim, este artigo trará a você o conhecimento necessário para abrir uma  holding de forma simples e descomplicada!

Então, vamos entender melhor como abrir uma holding?

Por que é importante ter uma holding para seu negócio?

É bem simples de entender. Uma holding, quando gerida de forma correta e assertiva, traz diversas soluções à empresa e aos seus empreendedores.

Contudo, quando assessorada por uma contabilidade experiente e séria, a tendência é que hajam excelentes projeções sobre as finanças, ações, performance e o patrimônio do seu negócio.

É certo que existem vários tipos de holdings, e a escolha vai depender muito do tipo de benefícios que você deseja ter, portanto, somente com uma conversa mais próxima, é possível indicar a você qual seria o melhor tipo para o seu caso.

Este tipo de empresa pode trazer diversos benefícios a você e aos demais gestores de sua empresa, tendo em vista que:

  1. Primeiro, com uma holding você tem condições de gerir melhor seus bens como pessoa jurídica, de forma a assegurá-los adequadamente.
  2. Também é possível realizar um planejamento sucessório, evitando conflitos e problemas familiares (nos casos de holding familiar).
  3. Torna possível o fortalecimento da natureza e finanças dos seus negócios.
Abra Sua Empresa Agora Min 2 - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

E o que é preciso para abrir uma holding?

Você precisará de:

  • Contrato social para sua holding (caso não saiba elaborar, não se preocupe, nós podemos te ajudar!).
  • Planejamento tributário e sucessório.
  • Uma análise de todo o patrimônio envolvido.
  • Uma reunião de alinhamento com os sócios da empresa para definição de alguns pontos da holding.
  • Definição do tipo societário.
  • Requerimento da elaboração de documentos e registros nos órgãos competentes;
  • Implantação do acordo entre os acionistas, além de termos de fideicomisso e de usufruto.

Os diferenciais de se ter uma holding e de prepará-la e criá-la com profissionais que entendem!

Cada etapa envolve direcionamentos e ações muito importantes, pois cada detalhe se torna essencial para o patrimônio envolvido, para as definições das estratégias e para buscar os melhores recursos e apoios legais e fiscais.

Nem sempre os empreendedores têm experiência com os aspectos que envolvem uma holding, por isso é preciso obter ajuda nesse sentido, justamente de forma a evitar conflitos futuros de participação e planejamentos.

O melhor regime tributário para holding precisa ser avaliado sobre diversos aspectos. Não é possível fazer suposições. A escolha será decisiva no contexto de saber lidar com a melhor carga tributária, podendo reduzir as alíquotas dos impostos numa holding. 

Portanto, nada melhor do que poder contar com quem realmente entende de BONS NEGÓCIOS E DE HOLDINGS!

Entre em contato conosco e teremos imenso prazer em ajudá-lo a alcançar suas metas de forma mais simples e decisiva!

Vamos conversar?

Confira Nossos ServiÇos Min 1 1 - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

Sistema de fluxo de caixa para loja, conheça as 4 melhores opções para o seu negócio!

Otimizar o fluxo de caixa de uma loja é um dos primeiros passos para fazer a correta gestão financeira do seu negócio.

O fluxo de caixa é a ferramenta perfeita para que você possa gerenciar os valores envolvidos na operação de sua loja, permitindo o controle necessário para as aplicações, contas bancárias, investimentos e pagamentos.

Sendo assim, a melhor maneira que você tem de melhorar a gestão financeira de sua loja, é implantar uma solução informatizada com um bom sistema de fluxo de caixa.

E para te ajudar nessa escolha, diante de tantos disponíveis no mercado, listamos para você 4 dos melhores sistemas de fluxo de caixa para sua loja, que podem melhorar o gerenciamento da rotina de seu negocio e turbinar seus processos administrativos.

Então, vamos conhecê-los?

1 – Gestão Click

Esse é um sistema de fluxo de caixa que oferece, além suporte multiplataforma e atendimento personalizado, itens de gestão como:

  • Controle financeiro de entradas e saídas.
  • Controle de orçamentos.
  • Organização de estoque.
  • Emissão de nota fiscal eletrônica.
  • Gerenciamento de comissão.
  • Distribui funcionalidades de modo intuitivo e bem organizado.

2 – Acompanha-Me

O software Acompanha-Me foi desenvolvido pelo Sebrae e é dedicado especialmente a empreendedores de médio e pequeno porte.

Nele, você encontra funcionalidades como contas a pagar e receber, controle de receitas e fluxo de caixa para realizar uma ótima gestão financeira.

3 – eGestor

Outro programa de fluxo de caixa para comércio, que, inclusive, você pode testar gratuitamente antes de decidir por ele, é o software da eGestor.

Esse sistema oferece para você recursos como:

  • Controle financeiro.
  • Controle de estoque.
  • Fluxo de caixa.
  • Gestão de tarefas.
  • Ordens de serviço, entre outras.

Agora, você já imaginou ter todas as informações da sua loja disponíveis em qualquer horário e lugar que estiver?

Portanto, conte com o eGestor! Pois você pode acessá-lo totalmente online, de modo seguro e confiável, basta ter acesso à internet.

4 – ConnectPlug

Com o ConnectPlug você tem bons recursos de fluxo de caixa.

Sendo assim, esse sistema de fluxo de loja gera relatórios detalhados e apresenta recebíveis e pagamentos futuros.

Além desses, o sistema emite nota fiscal, faz controle de estoque, gera pedidos e conta com frente de caixa.

Portanto, usar bons sistemas de fluxo de caixa para loja permite:

  • Garantir o pagamento de qualquer conta dentro do prazo, evitando juros e multas.
  • Possibilita analisar a inadimplência e tomar as devidas providências para cobrança.
  • Garante também ter condições financeiras para o atendimento de todas as necessidades da sua loja.

E qual o resultado em usar um desses 4 melhores sistemas de fluxo de caixa em sua loja? 

Mais agilidade no dia a dia da sua loja e maior controle de gastos!

Então não perca mais tempo e venha conversar com nossa contabilidade para comércio sobre a implantação do fluxo de caixa em seu estabelecimento. 

O contador competente vai te orientar sobre as melhores formas de implantação e sobre todos os detalhes necessários para que você tenha total controle sobre as finanças da sua loja!

Ficaremos felizes em poder te ajudar!

Confira Nossos ServiÇos Min 1 - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

Entenda como fazer um plano de negócios para a sua loja e esteja pronto para empreender com eficiência!

Mesmo que sua loja já esteja estabelecida ou se você está para abrir sua própria empresa, ter um plano de negócio é imprescindível para o seu sucesso, e se você ainda não tem um, chegou a hora elaborá-lo.

Nossa contabilidade possui rica experiência no segmento de lojas e tem trazido diversos benefícios aos negócios atendidos por nós, o que inclui a geração de importantes relatórios, que mostram diversos cenários à sua empresa, evidenciando deficiências para traçar as melhores estratégias, metas e novos objetivos para inclusão em um plano de negócio de loja.

Então, se você precisa saber como fazer um plano de negócio para sua loja, estamos aqui para te ajudar.

Vamos lá?

O que é e como fazer um plano de negócios para loja?

Um plano de negócio para loja é o documento que irá colocar as suas ideias do papel e te ajudar a estruturar o seu negócio com segurança, ou seja, é nele que serão descritos os objetivos de seu negócio e quais etapas são necessárias para alcança-los.

Assim, o plano de negócio fica responsável por entender a situação externa de sua loja e prepará-la para as oportunidades e ameaças do mercado.

Ao mesmo tempo, o plano de negócio compreende as necessidades internas da loja, destacando as forças identificadas em seu modelo de negócio e aprimorando as fraquezas, a fim de que não afetem o seu desempenho.

Entendeu?

Então, para te auxiliar, confira abaixo os principais pontos para que você possa fazer um plano de negócio para sua loja que seja eficiente e, assim, abra sua empresa de modo realmente efetivo!

Posicionamento de mercado

Um dos pontos mais importantes ao estruturar um plano de negócio para loja é o posicionamento de sua empresa.

Tanto em questões relacionadas a percepção do cliente quanto a localidade, é extremamente importante saber como as pessoas enxergam esse mercado em que você atua ou vai atuar.

Definição do seu público-alvo

Dentre os fatores externos que determinam o seu plano de negócio para loja, a definição e pesquisa de um público-alvo é o que visa impactar diretamente os seus fatores internos.

Então, ao elaborar o plano de negócio para sua loja, identifique quais são as necessidades, as vontades, as dores e dificuldades dos seus potenciais clientes e elabore uma abordagem efetiva, que realmente converse com o que seus clientes procuram, seja através do atendimento, do produto, da infraestrutura do negócio ou de todos esses elementos juntos.

O plano financeiro

Dentro do plano de negócio da sua loja, deverá constar também onde os recursos serão investidos:

  • Móveis.
  • Máquinas e equipamentos de escritório.
  • Softwares.
  • Salários, etc.

É nele também que será feito o cálculo do ROI (Retorno sobre Investimento) para você projetar a lucratividade da sua loja com base em informações de demanda, custo e preço.

Além disso, o plano de negócio é uma oportunidade que você tem de escolher a melhor opção tributária para sua loja que, uma vez definida de forma errada, interfere negativamente no seu fluxo de caixa, por exemplo, então fique atento(a)!

Portanto, fazer o plano de negócio para sua loja é, sem dúvida, um dos passos essenciais para prever, programar, organizar, coordenar e controlar o seu negócio.

Parece muito trabalho, mas nossa contabilidade especializada em lojas está aqui para te ajudar com todo conhecimento e expertise que possuímos nesse segmento.

É necessário estruturar o caminho de sua empresa. – Um caminho bem traçado, certamente, te leva a grandes lugares, que, nesse caso, é se destacar no mercado, crescer e alcançar o sucesso.

Vamos conversar?

Confira Nossos ServiÇos Min 1 - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

Se o controle de estoque sempre foi um problema para a sua gestão, a postagem de hoje certamente irá te ajudar!

Estoques são todas as entradas e saídas de sua mercadoria dentro da sua empresa.

Para se ter um controle de estoque eficiente é indicado realizar ações focadas em resultados, como:

  • Minimizar os investimentos com o estoque.
  • Projetar com antecedência todos os pedidos.
  • Fazer estimativas de vendas.
  • Descobrir os produtos mais vendáveis.
  • Descobrir aqueles produtos que vendem menos.
  • Criar ofertas, bem posicionadas, de precificação.
  • Aprimorar planejamentos de produção.
  • Dentre outros.

Mas por que focar no controle de estoque para sua empresa?

Olha só, o controle de estoque se torna de grande importância porque ele evita prejuízos empresariais da mesma forma que os monitora, caso estejam havendo desvios de mercadorias (furtos), o que acaba por aumentar a segurança dos seus bens e itens, melhorando também o monitoramento do que mais sai e o que mais demora a sair em sua empresa.

Esses dados se tornam essenciais porque permitem que você possa criar promoções e atrativos para os seus clientes, gerando maior volume de vendas e organização em sua empresa.

Assim, quando você conhece a situação do seu estoque, fica mais fácil de perceber o que é preciso fazer, as quantidades de produtos e suprimentos que necessita, o tempo de saída e entradas de mercadorias, dentre outros.

Outro fator importantíssimo é que quando se trata de produtos, é preciso lembrar que existe, na maioria das vezes, datas de vencimento, e com um controle de estoque fica bem mais fácil de estar atento aos prazos.

Portanto, a partir de agora, veja como fazer o controle do estoque de forma simples e rápida, sem mistérios!

Inventário

No inventário todos os itens devem ser listados, categorizados, numerados, e outros dados devem ser inseridos, de forma a facilitar a consulta na hora de haver o controle e contagem do estoque.

Automatização

Hoje em dia, vivendo nessa era digital, temos muitos recursos ao nosso favor. Os apps e softwares de controle de estoque podem ser uma excelente saída se você quer acelerar sua produtividade e tonar o trabalho mais viável e simples, visto o poder de automatização em atualização de dados.

Chega das velhas planilhas do Excel, combinado?

Categorize por tipos de controle de estoque

Quando você decidir começar a fazer um controle de estoque, lembre-se de o dividir por periodicidade. Ou seja, seu estoque deve ser definido por:

Estoque permanente

Onde o acompanhamento é realizado em tempo real e é realizada a previsão de reposição, sempre quando o limite mínimo de um item for atingido.

Estoque temporário

É usado para manter o balanço patrimonial, de forma a se evitar a falta de produtos, analisando a gestão de estoque em conformidade com itens temporários.

Não se esqueça de maneira alguma que, já na questão de mensuração, a divisão do seu estoque deve ser feita pela quantidade e valor monetário também.

Em tudo isso sempre serão necessários cálculos, na finalidade de saber quanto de dinheiro a empresa tem parado e quanto ela tem por projeção de vendas.

Portanto, preste atenção no seu estoque mínimo e na renovação periódica dos produtos mais vendidos.

E se precisar de ajuda correlacionada ao departamento financeiro, contábil, tributário e de redução de impostos e custos de sua empresa, venha conversar conosco!

Confira Nossas Especialidades Gif - Contabilidade em Goiânia Goiás | WR Contabilidade e Consultoria

Entenda o passo a passo de como abrir uma empresa em Goiás.

Se você quer abrir uma empresa em Goiás, saiba que terá a chance de ver algumas ações que deverão ser tomadas a partir de agora.

Vamos lá?

Planejamento para abertura de empresa em Goiás!

Tudo começa pelo planejamento… Já pensou você decidir fazer uma viagem e não se organizar no roteiro ou “meio que cair de paraquedas lá”. Isso daria certo?

Claro que não!

Da mesma forma, você precisa desenvolver um planejamento robusto, com ativos que incluem:

  • Localização.
  • Área de atuação.
  • Razão social.
  • Nome fantasia.
  • Público-alvo.
  • Média de faturamento esperada de acordo com o mercado.
  • Tipos de produtos ou serviços oferecidos.
  • Estruturação tributária.
  • Fornecedores.
  • Softwares a serem usados.
  • Quantidade de empregados.
  • Entre outros.

Nesse sentido, um contador em Goiás, que seja especializado, poderá te ajudar em toda essa configuração!

Viabilização de empresa em Goiás

A Lei deve ser consultada sempre, para saber se o negócio é viável e se é possível de ser exercido.

Nesse caso, será preciso fazer uma consulta da viabilidade do negócio na região. Aqui também vale destacar que o nome da empresa também está incluído nessa pesquisa, um contador também poderá fazer tudo isso – que é uma exigência e que deve ser feita na Junta Comercial de Goiás.

O alvará de funcionamento poderá ser requerido na Prefeitura de Goiás, nele você terá a autorização para operar com o exercício da atividade empresarial em determinada localidade.

Contrato social para empresa em Goiás

Não se pode esquecer também de registrar sua empresa, e para isso é que serve o contrato social.

Esse contrato tem de ser validado pela Junta Comercial ou em cartório de registro como PJ, tendo assim o valor como se fosse a certidão de nascimento da empresa.

No contrato social devem constar:

  • O objetivo das partes.
  • Os interesses da empresa.
  • Descrição societária.
  • Integralização das cotas.
  • Etc.

Outros documentos poderão ser solicitados, como: FNC – Ficha de Cadastro Nacional – modelo 1 e 2, pagamentos de taxas como: DARF, Dare, etc.

CNPJ de empresa em Goiás

Também será requerida a emissão de um CNPJ, que se trata de outro documento com o número operante da empresa, onde ela se torna de natureza jurídica.

O contador pode fazer isso da mesma forma que te ajudar com outras ações para abertura de empresa em Goiás.

Escolha do melhor tipo de tributo para empresas em Goiás

De acordo com o tipo de atividade de sua empresa, o contador analisará qual será o melhor tipo de regime tributário, pois há quem pense que somente o Simples Nacional é o melhor, quando, na verdade, isso varia muito, a depender de cada empresa.

Pensando em tudo isso, e se você realmente quer começar bem, sem ter problemas com a Justiça ou o Estado. Fique ciente que precisará de um contador especializado!

Portanto, venha conversar conosco e colocar o seu negócio, do jeito que ele tem que ser e ficar, no mercado. Porque se você quer começar um negócio sob as bases legais, evitando todo e qualquer tipo de problema, não pode deixar de ter um bom contador ao lado!

Venha falar conosco!